Estamos numa nova etapa do desconfinamento e é esperado que esteja a decorrer com o máximo de cautela, isto porque como todos sabemos Paredes é um concelho de risco moderado e se os casos de infetados continuarem a subir poderemos perfeitamente não conseguir passar à próxima etapa do desconfinamento.

Cada um de nós deve ter o maior respeito e consideração pelo próximo, pois esta pandemia afeta todos, pelo que devemos evitar atitudes e comportamentos extremos e de risco. Não nos podemos esquecer que o desconfinamento é muito importante para o comércio e para os serviços do nosso concelho, uma vez que estar de portas fechadas não dá rendimento a ninguém. Por isso, é importante que apoiemos o comércio local, o comércio e serviços da nossa terra, para que todos possamos ultrapassar esta pandemia da melhor forma.

No que diz respeito à COVID-19, Alexandre Almeida, o atual Presidente da Câmara Municipal de Paredes, continua a fazer-se despercebido e ainda não compreendeu que não são umas meras publicações na página no facebook da Câmara Municipal, nem umas publicações em jornais locais e nacionais, publicações estas, pagas pelos Paredenses, que vão ajudar a resolver a situação; muito menos será uma reunião convocada com urgência, com todos os Presidentes de Junta, a dias de se passar a esta nova etapa do desconfinamento, e, após uma enorme pressão exercida por vários para que tome de uma vez por todas medidas no concelho, que vai efetivamente resolver algo.

Que medidas concretas está Alexandre Almeida a adotar para promover testes à COVID-19, na população?

O que está Alexandre Almeida a fazer para que sejam garantidos testes aos estudantes?

O que está Alexandre Almeida a fazer para que sejam garantidos testes aos atletas dos diversos clubes desportivos do concelho?

Bom, atendendo à obvia resposta para todas estas questões é caso para dizer que assertividade, dinamismo e preocupação pela população, precisam-se!

E por falar em foco na população, ou, de quem não se lembra de tal coisa, tenho verificado que o Presidente da Junta de Freguesia de Baltar não está preocupado em resolver a situação até diria de condições de humanidade que se passa naquela freguesia; isto porque, como se sabe, há um conjunto de cidadãos de origem Romena que tem estado a habitar na zona livre e pública, junto ao ringue e ao salão nobre da Freguesia de Baltar. Ora, como percebemos isto é algo que gera algum desconforto e preocupação nos baltarenses, até porque as pessoas que vivem nesta situação não têm propriamente condições dignas de habitação, de higiene, de alimentação, entre outros. O que está o Sr. Presidente da Junta de Freguesia a fazer para que esta situação se resolva? O que está Alexandre Almeida a fazer para que esta situação se resolva?

Por último, mas como o tema mais chocante e mais preocupante, ainda mais do que o ponto anterior, infelizmente tenho que vos dar a conhecer um parecer da ERSAR (Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos), sobre o nosso concelho de Paredes.

Todos estamos recordados que Alexandre Almeida, está a levar a cabo o resgate da concessão da exploração e gestão de abastecimento de água e recolha, à BE WATER, certo?

Em relação a este tema, a Entidade Reguladora a nível nacional, a ERSAR, emitiu um parecer totalmente desfavorável!

E passo a citar: “Face ao exposto, é entendimento da ERSAR que o processo de resgate da concessão dos serviços de águas do município de Paredes, com a fundamentação apresentada, não reúne as condições necessárias para merecer parecer favorável desta entidade reguladora. É igualmente nosso entendimento que o município não demonstrou, na documentação apresentada, a mais-valia da alteração do modelo de gestão concessionada para o modelo de gestão direta através de serviços municipalizados.”

Ora, quando uma Entidade Reguladora emite um parecer desfavorável deste tipo, o que vos parece que isto significa?

A mim, dá-me a entender que Alexandre Almeida está a levar Paredes à bancarrota, hipotecando o futuro do concelho, ou seja, hipotecando todos os investimentos futuros possíveis em Paredes.

Será que é por causa disto que Alexandre Almeida está a fazer obras à pressa, dispendiosas, sem propriamente necessidade nem urgência, como o caso de umas piscinas ao ar livre ou um Auditório Municipal e Centro de Congressos, num tempo de plena pandemia?! Será que é porque sabe que o futuro de Paredes, nas suas mãos, irá estagnar?!

Como sempre, vamos todos refletir!

 

- Cristiana Seabra

(versão escrita do programa de rádio com o mesmo nome)

Pin It