Hoje traz-me por cá mais um ponto de situação sobre o concelho de Paredes e vou começar por onde terminei na última Crónica do Paredes é o meu concelho.

Todos estamos recordados que Alexandre Almeida, está a levar a cabo o resgate da concessão da exploração e gestão de abastecimento de água e recolha, à BE WATER, certo?

Em relação a este tema, a ERSAR (Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos), emitiu um parecer totalmente desfavorável!

E passo a citar: “Face ao exposto, é entendimento da ERSAR que o processo de resgate da concessão dos serviços de águas do município de Paredes, com a fundamentação apresentada, não reúne as condições necessárias para merecer parecer favorável desta entidade reguladora. É igualmente nosso entendimento que o município não demonstrou, na documentação apresentada, a mais-valia da alteração do modelo de gestão concessionada para o modelo de gestão direta através de serviços municipalizados.”

Ora, quando uma Entidade Reguladora emite um parecer desfavorável deste tipo, o que vos parece que significa?

E, o que significa quando o Presidente da Câmara Municipal de Paredes, Alexandre Almeida, toma conhecimento deste tipo de parecer e insiste com todas as suas forças de que está absolutamente certo e não aceita qualquer tipo de crítica nem sugestão?

Ora, vamos continuar a refletir.

Como já devem ter visto Alexandre Almeida levou a cabo um vídeo promocional do concelho de Paredes. Fiquei imensamente espantada quando o vi e percebi que grande parte das freguesias de Paredes não são lá retratas. Não deveria ser um vídeo para promover o concelho? Não deveria ser dado palco a todas as freguesias, uma vez que todas tem património cultural ou natural sobre o qual possam apelar ao turismo?  Parece-me que seria mais justo para com todas as freguesias que fossem de igual forma apresentadas no vídeo, até porque este vídeo circula pelas redes sociais e com certeza que será visualizado por várias pessoas do país ou da nossa zona norte. Espero que com isto Alexandre Almeida não queira dizer que tem certas preferências internas, ou seja, prefere dar destaque algumas freguesias em detrimento de outras. Afinal de contas, todas tem mais valias que muito orgulham os seus fregueses.

Infelizmente, preferências todos já sabemos que não tem pelos animais errantes no nosso concelho!

É lamentável ver a quantidade de animais abandonados pelo concelho, como os cães que todos vemos a andar sem norte pelas bermas das estradas, a dormir junto aos edifícios e a saltar aos contentores do lixo para se conseguirem alimentar. Porque é que o município de Paredes é dos mais atrasados das redondezas no que diz respeito à proteção dos animais? Porque é que Alexandre Almeida não coloca este tema na ordem do dia e realmente reúne esforços para desenvolver um plano de proteção aos cães abandonados, com campanhas de esterilização, vacinação, apoio alimentar, recolha e promoção do acolhimento e adoção? Não se pode continuar a fechar os olhos a um tema tão importante quanto este. Estamos a viver numa pandemia, onde bem se sabe que a capacidade financeira das famílias pode ter sido afetada e como tal reduzida a sua capacidade de tratar bem os seus animais de estimação, o que em casos extremos, e, uma vez que se sabe que o canil municipal já ultrapassou o limite das suas capacidades, pode levar ao abandono dos animais.

A mesma situação se passa com os gatos errantes no concelho, em que há vários locais de Paredes com gatos abandonados que sobrevivem com a ajuda de residentes que amavelmente os vão alimentando. Estes gatos poderiam perfeitamente ser enquadrados em colónias, tal como se constata a ser feito noutros municípios vizinhos. Infelizmente, em Paredes, tal não é possível pois Alexandre Almeida não promove nem desenvolve medidas de apoio aos animais, por mais pedidos de apoio e reclamações que receba de quem se compadece ao ver os animais nestas situações e se vai disponibilizando a os alimentar e lhes prestar os apoios que a sua capacidade financeira permite. Porque Alexandre Almeida continua a deixar que Paredes seja a pior referência nesta zona geográfica em relação aos animais errantes? De certeza, que com menos verba do que a disponibilizada para as obras de fogo de vista que tem feito daria para resolver esta situação.

Todos sabemos que Paredes é um dos concelhos com mais casos de infetados por COVID-19, nesta presenta data e que corre sérios riscos de não passar à próxima fase do desconfinamento.

É verdade que há muitos funcionários das oficinas do município que estão infetados? É verdade que o bar de apoio aos colaboradores existente no edifício da Câmara Municipal foi encerrado, mas que o bar existente nas oficinas continuou aberto? Se sim, porque é que Alexandre Almeida tomou esta decisão? Não deveriam todos os funcionários ser tratados de igual forma e haver igual preocupação com a saúde de todos os colaboradores, e, quando se encerra um espaço, não deveriam ser encerrados todos os outros espaços iguais com base no mesmo critério?

Pois, critério… algo que muito tem faltado em Paredes!

 

- Cristiana Seabra

(versão escrita do programa de rádio com o mesmo nome)

Pin It