O concelho de Paredes continua a ser destaque pelas piores razões. A pandemia pela qual todos estamos a passar continua a deixar marcas no nosso concelho, sendo já certo que não passamos à próxima etapa do desconfinamento. Neste momento, Paredes é um concelho de risco moderado e esta situação muitas preocupações está a trazer aos comerciantes e às pequenas empresas do concelho. O facto de Paredes não avançar para a próxima etapa do desconfinamento faz com que os restaurantes não possam abrir em horários alargados, faz com que as lojas tenham um funcionamento mais condicionado e faz com que todos os Paredenses tenham mais restrições na circulação. Que medidas Alexandre Almeida, o atual Presidente da Câmara de Paredes, está a implementar no nosso concelho de modo a apoiar o comércio e os serviços locais? Que medidas Alexandre Almeida, está a implementar para apoiar as empresas do concelho que tem visto a sua produção, vendas e exportações reduzidas e condicionadas por causa desta pandemia? Que medidas Alexandre Almeida, tem implementado desde que a pandemia começou até agora, modo a apoiar os Paredenses? Vemos concelhos empenhados em reduzir os casos de COVID-19 e vemos o concelho de Paredes estagnado no que diz respeito a este assunto, e, o mais incrível disto tudo é que já o é desde o primeiro minuto.

Gostaria também de aproveitar para voltar a frisar que o nosso concelho é dos piores da envolvente, no que diz respeito à forma como trata os animais errantes. Todos nós vemos pelo nosso concelho, diversos cães a vaguear pelas ruas, e, cada vez mais o n.º de animais nestas condições aumenta, pois, a pandemia é muito propícia a tal, uma vez que as famílias sofrem com a redução dos seus rendimentos. O que Alexandre Almeida faz neste nosso concelho de modo a apoiar os animais errantes? O que faz Alexandre Almeida para apoiar os paredenses que muito gentilmente apoiam os animais de rua com a alimentação e os cuidados de saúde que os seus próprios recursos permitem? O que Alexandre Almeida faz para evitar com que os casos de animais abandonados não parem de aumentar? É preciso que o município desenvolva uma consciência clara para este flagelo. Não se trata de uma moda, trata-se dos tempos em que vivemos e de uma consciencialização que todos temos que começar de uma forma ou de outra a ter. Há cães bebés a serem abandonados à porta dos prédios, há cadelas com ninhadas a serem abandonadas à beira de estradas, há cães que vivem anos pelas ruas a se alimentarem dos restos de alimentos que são deitados aos contentores do lixo e a serem alimentados por residentes locais que muito amavelmente os apoiam. Esta situação tem que acabar de uma vez por todas, mas para tal é preciso que os municípios sejam conscientes e sejam responsabilizados por não prestar tal apoio aos animais e às famílias. Para que serve um Presidente de Câmara se não for para dar apoio a quem mais precisa? Para que serve um Presidente de Câmara se não for para resolver situações deste tipo? Se Alexandre Almeida gastasse menos dinheiro em obras aleatórias e a avulso, aparentemente usadas tipo chamariz político para se mostrar para as próximas eleições autárquicas, ou, gastasse menos dinheiro a enviar para casa dos Paredenses revistas pagas a preço de ouro a título de campanha eleitoral para apresentar obras, com toda a certeza que esta situação já estaria resolvida. Não faltaria verba para prestar apoio aos animais errantes!

Por vezes, para se fazer um trabalho digno não é necessário fazer algo que atraia o chamariz ou as luzes da ribalta e as estrelinhas a brilhar sobre nós. Na maior parte das vezes, fazer-se um trabalho digno é apenas ser-se humano e deixar o sentido de humanidade naquilo em que estamos envolvidos!

 

- Cristiana Seabra

(versão escrita do programa de rádio com o mesmo nome)

Pin It