Com o regresso às aulas, depois de um período de férias em família, urge pensar no tão esperado (ou não) REGRESSO ÀS AULAS!

O Regresso às aulas ou entrada na escola é uma situação que aporta mudanças, tanto para a criança como para os pais. Para uma melhor adaptação, sugerimos algumas estratégias para REDUZIR OS NÍVEIS DE ANSIEDADE DE SEPARAÇÃO:

  1. Atente aos sinais, a criança nem sempre verbaliza as suas emoções, geralmente o não conforto à adaptação à escola reflecte-se em dores de cabeça, dores de estômago, choro matinal ou apatia. Nestes casos questione a criança sobre o que mais está a gostar, sobre o que comeu (dado que as horas de almoço são muitas vezes geradoras de stress para a criança).
  2. Seja CONSISTENTE, não esconda à criança as rotinas que esta terá, os períodos de escola (entrará às 9h, sai às 17h), se tem apoio escolar à posteriori, que atividades extra-curriculares vai ter. Tal e qual como um adulto, ter consciência do plano diário dá-nos segurança, dá-nos a sensação de inicio, meio e fim das funções. Gerando SEGURANÇA diminuímos a ANSIEDADE.
  3. CONFIANÇA, aliado ao ponto anterior, tente ser coerente nas horas a que vai buscar a criança, “venho buscar-te às 17h” “Vemo-nos às 18h”. É IMPORTANTE a criança ter ideia de que está a chegar a hora de o ver. GERNANDO ANSIEDADE POSITIVA.
  4. Eduque o seu filho À PARTILHA DE SENTIMENTOS, fale do seu dia, do que correu bem, menos bem, do que vai fazer amanhã, levando-o a perceber o hábito da partilha. EVITE PERGUNTAS FECHADAS QUE NÃO FOMENTEM A EXPRESSÃO EMOCIONAL (ex: correu bem a escola?” este tipo de perguntas leva a criança a responder directamente e não a expressar emoções dobre o que viveu na escola.
  5. FALE sobre o que lhe gera ANSIEDADE a si. OS PAIS SÃO O MODELO DA CRIANÇA, quando a criança sente que a ansiedade existe naturalmente e que é resolvida pelo adulto com pensamentos e atitudes positivas, vai imitá-lo!

 

  1. GERE FRUSTRAÇÃO. Gerar frustração na criança não é fazê-la sofrer, é sim desafiá-la mentalmente a resolver a situação de outra forma (potencia auto-estima, auto-regulação e criatividade).

 

  1. Normalize os INSUCESSOS. QUEM NUNCA? Principalmente no Primeiro período, é importante dar à criança PLANEAMENTO, os primeiros insucessos reflectirão a importância de melhorar a ADAPTACÃO e não necessariamente falta de estudo (dado o período alargado de férias, a criança precisa de tempo para se integrar tanto na sala de aula, como socialmente.

 

  1. PREPAREM UM LUGAR DE ESTUDO sossegado, coloque música clássica nesse espaço (ajuda na concentração), façam um plano de estudo em família. Não excedendo a 1h/1h30 (a criança já chega tarde a casa e o tempo útil de atenção e concentração já é reduzido ao final do dia). Exemplo: criar objetivos diários ou semanais ao seu filho é uma ótima estratégia para lidar com o sucesso. Objetivos a longo prazo esgotam-na e fazem-na desistir mais facilmente do objetivo.

 

  1. Relaxar não implica estar deitado ou sentado sem fazer nada, mas sim um tempo para a criança SER, fazer o que gosta. TODOS NÓS precisamos de tempo para nós, para fazer o que nos dá prazer. Só assim damos espaço de armazenamento do aprendido durante o dia.

 

Lembre-se que a escola é um lugar para aprender e a casa um lugar para educar.

“ensina-me e eu aprenderei, envolve-me e jamais esquecerei” provérbio chinês.

 

Ana Isabel SilvaPsicóloga Educacional

Pin It