A última reunião da Câmara Municipal de Paredes foi repleta de surpresas. Eis que finalmente o presidente da autarquia, após inúmeras insistências da minha parte, pelo menos em quatro reuniões de câmara anteriores, assumiu que andou a enganar os paredenses quando teimosamente dizia que já tinha acordo com a empresa BeWater em relação à separação da concessão de água e saneamento, ficando a autarquia com a concessão do sul do concelho.

Afinal, tal facto nunca existiu, como eu sempre disse. Algo estava mal contado. Desde 2018 que vimos o nariz de Alexandre Almeida crescer, qual Pinóquio. Afinal, pelos vistos, ainda decorrem as negociações com a BeWater. Falta cerca de um ano para o fim do mandato e a grande prioridade a resolução do problema da falta de saneamento no sul do concelho é uma miragem ainda…Estranho o facto de a imprensa ter marcado presença na reunião de Câmara e nada ter escrito. Certamente algum aceno fez tal fechar de olhos acontecer… Certamente não foi com o nariz!

Máscaras sem certificação da autarquia custam quase o dobro das que são certificadas.  E esta ah...

O chico-espertismo do autarca no negócio das máscaras também foi um dos destaques da reunião. Referiu o autarca que as máscaras estavam à espera de certificação para 25 lavagens, o que contraria as declarações ao Porto Canal, onde afirmou que já estavam certificadas. De duas uma: ou mentiu na intervenção naquela televisão ou estava a mentir na reunião.

Mas mais impressionante ainda foi a referência ao preço das máscaras. Na reportagem televisiva, a autarquia afirma que as máscaras custaram o dobro do valor pelo qual estão agora à venda por parte das entidades, que é de 1 €. Portanto, a autarquia tê-las-á comprado por 2€. “Impressionante”, disse eu, exibindo uma máscara certificada pela CITEVE, com qualidade superior à máscara da autarquia, oferecida inclusivamente por algumas juntas de freguesia de um concelho vizinho, cujo custo foi de apenas de 0,65€ a unidade. O Autarca, perante a minha estupefação, não teve outro remédio que não fosse dizer a verdade, reduzindo, assim, pela segunda vez, o tamanho do nariz de Pinóquio. Afinal as máscaras custaram, segundo Alexandre Almeida, à autarquia 1,15€, a que se soma o respetivo imposto. Ainda assim, o valor é quase o dobro daquele negociado por outras entidades públicas, com a grande diferença de serem certificadas.

Parecer da CESPU: à terceira não foi de vez.

Pela terceira vez, questionei o autarca Alexandre Almeida sobre a receção do parecer da CESPU sobre a nova residência universitária para a cidade de Gandra. Mais uma vez não respondeu. Não o questionarei mais em sede de reunião de câmara sobre o assunto. Certamente que, no futuro, a resposta irá surgir, dado que todo este processo tem uma nuvem muito cinzenta a pairar sobre o atual presidente da câmara.   

Os momentos finais foram de desespero. Os meus 5 minutos de intervenção são contados ao segundo. Eis que a funcionária acena com as mãos! Eis que o presidente suspira de alívio e lá diz a frase reconfortante: “já esgotou o seu tempo”. Pela primeira vez, em mais de vinte anos a assistir reuniões de Câmara, vi um presidente a cortar a palavra de um munícipe. A juntar a tudo isto o facto de ter bloqueada a opção “comentar” no Facebook da autarquia… Tanto medo!

Pin It