O Governo confirmou o aumento de 30 euros no final de uma reunião de concertação social

A decisão foi tomada pelo Governo, que transmitiu aos parceiros sociais a intenção de “em 2021, proceder a um aumento de 30 euros, passando o salário mínimo para 665 euros”, acrescentando que o objetivo será “atingir os 750 euros em 2023”, refere a Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, no final da reunião de concertação social.

De acordo com uma nota lançada pelo Governo, na reunião estiveram ainda presentes os Ministros de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, e da Agricultura, Maria do Céu Antunes. Além destes, estiveram igualmente presentes o Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes.

De acordo com os dados da Pordata, o salário mínimo mensal é de 635 euros, sendo que o último aumento foi realizado durante o ano 2019, com o aumento de 35 euros.

Para 2021, espera-se o aumento do salário para 665 euros, valor discutido durante a reunião onde se analisou “o impacto da evolução do salário mínimo nos últimos anos” o qual abrange cerca de 742 mil trabalhadores, representando 21,2% do total, em Portugal.

A Ministra do Trabalho procurou ainda salientar o facto de Portugal ser dono de uma “taxa de risco de pobreza nos trabalhadores de cerca de 13%, pelo que o salário mínimo é um instrumento determinante para proteger os rendimentos dos trabalhadores”.

Apesar deste aumento estar já confirmado por parte do Governo, a Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses (CGTP) não está de acordo com o aumento e, em declarações à TVI, defendem que o aumento “fica muito aquém daquilo que nós reivindicamos e muito aquém daquilo que precisam os trabalhadores e precisa o país”, referiu Ana Pires, membro da CGTP.

Pin It

Publicidade (4)

Mais Lidas