A FNE afirma que só com a vacinação de docentes e não docentes de todos os graus de ensino se pode garantir o clima de segurança e confiança no regresso ao ensino presencial.

A Federação Nacional da Educação (FNE) insiste junto do Governo na “obrigação da vacinação em Educação incluir os docentes e não docentes do ensino superior, evitando assim que e nenhum setor de ensino fique excluído do processo”, adianta a FNE em nota.

No início do ano escolar, a FNE e os sindicatos apresentaram, junto do Ministério da Educação (ME) a reivindicação e insistência na “necessidade de se vacinarem todos os trabalhadores da educação, docentes e não docentes, nos estabelecimentos de ensino”, confirma a nota da FNE.

O Governo lançou o processo de vacinação de docentes e não docentes do ensino básico e do ensino secundário, faltando os trabalhadores da educação e ensino superior. A FNE afirma que “só com a vacinação de docentes e não docentes de todos os graus de ensino se pode garantir o necessário clima de segurança e confiança no regresso ao ensino presencial”. Isto não irá invalidar a necessidade de os estabelecimentos adotarem os procedimentos, regras e condições de preservação da saúde pública, não devendo haver recuos.

Assim, para a FNE é fundamental que se adote, brevemente, a decisão de vacinação dos docentes, não docentes e alunos do ensino superior.

 

pub

Pin It

Publicidade (4)

Mais Lidas