Foi constituída a ‘AD - Alternativa Democrática’, um projeto de coligação entre partidos e movimentos políticos que tem como principal bandeira entregar aos cidadãos “o poder de decisão e de verdadeiro escrutínio. Coligação pretende apresentar listas para as Autárquicas 2021.

Os partidos políticos NÓS, CIDADÃOS / PDR / RIR, os movimentos DEMOCRACIA 21 / MOVIMENTO MAIS e os cidadãos independentes Carlos Medeiros / António Ribeiro juntaram-se por uma causa comum e constituíram a ‘AD - Alternativa Democrática’. Em comunicado, esta coligação política pretende que o poder de decisão regresse ao controlo dos cidadãos, contrariando as premissas que consideram estar vigentes em Portugal e a bloquear as representações independentes ou partidárias sem assento parlamentar. “Os obstáculos com que os partidos sem representação parlamentar e movimentos políticos se debatem – do tempo de antena reduzido ou nulo até à fraca capacidade económica na realização das campanhas eleitorais face aos grandes partidos –, agudizaram-se neste cenário. Já os chamados “partidos do poder”, que têm assento na Assembleia da República e têm governado Portugal nos últimos 46 anos, tentam reduzir cada vez mais a possibilidade dos restantes partidos e até dos cidadãos de se fazerem ouvir, pelo que é necessário denunciar a falta de cidadania que existe em Portugal”, referiu a coligação, sublinhando que “o PS e PSD aprovaram um Decreto-Lei na Assembleia da República, publicado em Agosto, que tenta aniquilar o direito aos GCE (Grupos de Cidadãos Eleitores) de apresentarem uma candidatura às eleições autárquicas. Inclusive, mesmo na Assembleia da República, estes partidos tentam “calar” aqueles que não são um grupo parlamentar, tal é a necessidade de manterem o poder e ostatus quoque existe há mais de 4 décadas”.

A AD – Alternativa Democrática surge para “proteger a possibilidade de uma maior participação cívica e criar uma forma de política arrojada para que nenhum português se sinta discriminado”, concluiu.

Pin It

Mais Lidas