As concelhias PSD do Tâmega e do Vale do Sousa (CHTS) estão preocupadas com a falta de capacidade de resposta do Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa e exigem que o Governo se comprometa a fazer obras de ampliação do hospital utilizando Fundos Europeus.

 

As concelhias PSD do Tâmega e do Vale do Sousa enviaram um comunicado a demonstrar a preocupação com a falta de capacidade de resposta do CHTS e exigem que Governo tome medidas.

 

COMUNICADO

  1. A situação no Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa é crítica. A recente solução de esvaziamento das urgências através da transferência de doentes para outras unidades hospitalares da região Norte e Centro apenas mascara temporariamente a situação de caos e desespero que se tem vivido nas últimas semanas e meses.
  2. Um Governo responsável sabe que, como diz o velho ditado popular, “é em dias de sol que se conserta o telhado”. E este Governo, com o silêncio conivente de autarcas Socialistas da região, ignorou os problemas que se vinham a agravar, ano após ano, no Centro Hospitalar Tâmega e Sousa. Sendo evidente que ainda não colapsou apenas pelo esforço sobre-humano e pela dedicação dos profissionais que ali trabalham, ignorados pelo Governo.
  3. O Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa é constituído por dois hospitais. No entanto, sabemos que o Hospital de São Gonçalo, em Amarante, está, desde a sua inauguração, escandalosamente subdotado de valências e de recursos materiais e humanos. Sabemos, todos, que o Hospital Padre Américo, está, desde há muitos anos, a trabalhar em sobrecarga e que nem por esse motivo foi reforçada a capacidade de resposta em Amarante, onde as instalações estão claramente desaproveitadas e poderiam fazer a diferença no contexto do Centro Hospitalar.
  4. Há mais de dois anos que o PSD tem publicamente repetido a exigência de reforço dos meios técnicos e humanos neste Centro Hospitalar, seja no Parlamento, seja através dos seus presidentes de Câmara, seja pelas suas estruturas concelhias do PSD de Amarante, Baião, Felgueiras, Lousada, Marco de Canaveses, Paços de Ferreira, Paredes e Penafiel. Entre estes momentos, conta-se a apresentação e aprovação por unanimidade e, portanto, com votos favoráveis dos Deputados do Partido Socialista, do Projeto de Resolução n.o 1427/XIII, instando o Governo a resolver de forma urgente estes problemas. Essa resolução unânime do Parlamento foi totalmente ignorada pela Ministra da Saúde e por todo o Governo.
  5. Perante os sucessivos apelos, nada foi feito. E os Autarcas e Deputados Socialistas da região vão-se mantendo envergonhadamente calados, compactuando com a falta de ação do Governo nesta matéria. Cabe-nos ainda recordar que existe um projeto aprovado, para obras de ampliação do serviço de Urgência, mas que continua a aguardar na secretaria do senhor Ministro das Finanças por autorização. Entretanto, milhares de doentes e seus familiares esperam e desesperam.
  6. Infelizmente, esta pandemia só veio agudizar e pôr a descoberto aquilo pelo qual há muito as nossas populações reclamam e que o PSD tem vindo a denunciar.
  7. O Primeiro-ministro António Costa esteve na região há duas semanas para dar um “puxão de orelhas” aos seus autarcas, mas nada fez em concreto para resolver este problema. Ontem, foi a vez da Ministra da Saúde visitar o CHTS, mas também nada trouxe de novo. Desta forma, as estruturas do PSD dos concelhos do Vale do Sousa e do Tâmega exigem uma resposta capaz e um compromisso público do Governo com o reforço urgente de meios para este Centro Hospitalar.
  8. Por outro lado, exige-se que, no âmbito dos Fundos Europeus que chegarão ao nosso País nos próximos meses, o senhor Primeiro-ministro assegure que será realizado um forte investimento na ampliação e reorganização do Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa, adequando a capacidade de resposta desta infraestrutura às necessidades da região.

     

Pin It

Publicidade (4)

Mais Lidas