Uma mulher natural de Paços de Ferreira foi condenada a sete anos de prisão por ter sido considerada culpada pela morte do filho adotivo, em 2016.

Emigrada em Toulouse, França, Maria do Céu Guimarães, de 26 anos, foi considerada culpada pela morte de um bebé de 2 anos, depois deste ter sido abanado violentamente durante o banho. O caso aconteceu a 1 de abril de 2016, levando a criança a ser transportada ao hospital, onde acabou por falecer no dia seguinte.

O Ministério Público pedia 12 anos de prisão, mas o tribunal atribuiu uma pena de sete. A mulher referiu em tribunal que nunca quis matar Leonardo, que era sobrinho do companheiro e foi adotado por estes alguns meses antes, referiu o Correio da Manhã. A criança deu entrada no hospital com hematomas no corpo e com mazelas que indiciaram que tenha sido abanada de forma violenta.

Nessa altura, foi a própria mãe adotiva quem deu o alerta às autoridades, mas já não conseguiu salvar o bebé, que tinha sido levado para França com 18 meses de idade, já depois de ter sido entregue pelo próprio pai a uma instituição em Rebordosa.

Pin It

Publicidade (4)