O PSD de Paços de Ferreira apresentou ao presidente da Câmara Municipal um pacote de medidas de apoio às famílias e empresas do concelho que entende serem as mais adequadas para este período de isolamento social devido à crise pandémica. A transferência para as famílias carências das verbas que estavam destinadas para eventos culturais, isenção da taxa de RSU, colocação do IMI na taxa mínima de 0,3% e criação de um centro de rastreio são algumas das medidas propostas.

Os vereadores PSD, Joaquim Pinto e Célia Carneiro, fizeram chegar ao presidente da autarquia de Paços de Ferreira um pacote de medidas que entendem ser importantes para minimizar o impacto negativo nas famílias e empresas do concelho. Em comunicado, os sociais-democratas explicaram as medidas apresentadas:

  1. Suspensão para o ano de 2020 dos eventos da CM, transferindo a verba prevista para o apoio às famílias que viram os seus rendimentos baixarem com COVID-19
  2. Isenção de taxa de RSU e pagamento de água para famílias que tenham ficado em situação de desemprego perante esta calamidade e empresas que tenham sofrido uma forte queda na sua atividade;
  3. Colocação do IMI na taxa mínima de 0,3% e reativação da discriminação positiva para as famílias numerosas;
  4. Criação de um centro de rastreio móvel, evitando que a população de Paços de Ferreira seja obrigada a deslocar-se a Lousada

O PSD refere ainda que este “é já o segundo conjunto de medidas propostas pelos Vereadores Sociais democratas, sendo que, na altura em que as primeiras medidas foram apresentadas ao Executivo de Humberto Brito, a 19 de março, a Comissão Política do PSD de Paços de Ferreira, optou pela sua não divulgação pública. Esta postura teve por base o entendimento que o Executivo deveria estar focado na resolução do problema, sem perturbações de âmbito político.

Desse primeiro pacote de medidas constavam propostas que, entre outras, previam o envolvimento das Juntas de Freguesia, Associação Empresarial de Paços de Ferreira e IPSS no plano de ação contra a Covid-19, com atribuição de responsabilidades conforme a disponibilidade e competências de cada instituição através da ocorrência de briefings diários para fazer o ponto da situação. Foi igualmente proposta a criação de centro de triagem para a população em Paços de Ferreira, com a realização de testes à população com sintomas e/ou que façam parte do grupo considerado de risco.

Propunha-se ainda ao Presidente da Câmara Municipal a reversão excecional do horário de funcionamento da Polícia Municipal de forma a que houvesse maior disponibilidade pelos seus efetivos para fazer face às necessidades da população de acordo com as suas competências e a criação de um sistema de triagem do COVID – 19 com a colaboração de empresas do concelho preparadas para este fim (prestadoras de serviços de saúde) a exemplo do que foi feito na cidade do Porto.

Da mesma forma sugeriu-se a criação de uma bolsa de voluntários, devidamente preparados para a função, para acompanhar, em conjunto com as IPSS do concelho, situações de maior necessidade junto da população idosa e a distribuição de kits de proteção individual para os bombeiros de Paços de Ferreira e Freamunde e Cruz Vermelha de Frazão, para que pudessem desempenhar a sua função sem que a saúde dos seus voluntários fosse posta em causa.

Após esta primeira fase de intervenção e combate à situação de crise o PSD de Paços de Ferreira volta a considerar várias medidas, apresentando-as ao Executivo Municipal, pensado, para além das medidas de atuação imediata, também nos próximos meses e na melhor maneira da autarquia ajudar os cidadãos a fazerem frente às dificuldades que ainda se adivinha, venhamos a enfrentar. No comunicado que podem ler a seguir, as referidas medidas são apresentadas”, conclui o comunicado.

Pin It