A Câmara Municipal de Lousada celebrou no passado dia 7 de abril o Dia Nacional dos Moinhos Abertos 2019, com o tema “Porque há águas que movem memórias”. A atividade teve como mote um passeio histórico, cultural e ambiental com uma extensão de cerca de 5 km junto a um dos maiores protagonistas da paisagem do concelho e da região que é o rio Sousa. o evento contou com mais de 50 participantes.

O Dia Nacional dos Moinhos Abertos 2019 proporcionou aos participantes uma simbiose entre o património natural, o património edificado e, ainda, o património imaterial. Através da orientação por parte de técnicos do Ambiente e do Património, os participantes tiveram a oportunidade de ficar a conhecer mais sobre o valor inestimável associado àquilo que foi durante séculos uma das principais atividades no concelho de Lousada, a atividade moageira.

Através do acompanhamento de um jumento de carga ao longo de toda a caminhada, foi recriada a fase final do ciclo do pão, num percurso que contou com paragens junto de alguns dos moinhos do rio Sousa, entre eles o Moinho da Quinta da Azenha, o Moinho de Barrimau, o Moinho de Requião, o Moinho de Cartão e por último o Moinho do Meio, sendo este, atualmente, o único exemplar em laboração no rio Sousa.

Para além do protagonismo dos moinhos, com percurso iniciado junto à Quinta dos Ingleses, foram estabelecidas paragens na Capela de São Bartolomeu, Capela da Casa Grande de Vilela e Ponte de Vilela, e, ainda, a apresentação do projeto Lousada Guarda-Rios e o projeto Gigantes Verdes, completando o percurso através dos Caminhos do Românico até ao Moinho do Meio, em Pias. Para finalizar foram apresentadas algumas das etapas do ciclo do linho pelo grupo folclórico “Lavradeiras do Vale do Sousa”.

O objetivo principal desta atividade foi, essencialmente, o de sensibilizar para o valor da identidade do território, mas também expor algumas das práticas de um povo que a si lhe estão associadas.

GI da CM Lousada

Pin It

Publicidade (4)

Mais Lidas