O Tribunal Administrativo e Fiscal do Porto decretou a perda de mandato do presidente da Câmara Municipal da Maia, António Silva Tiago. Esta decisão está relacionada com uma queixa-crime apresentada no DIAP do Porto pelo Partido Juntos Pelo Povo, e que pedia a perda de mandato do autarca e do seu antecessor.

O Público avança que a origem deste processo-crime está relacionada com a decisão de o município da Maia assumir uma dívida ao Fisco de 1,4 milhões de euros e que pertencia à empresa municipal Tecmaia, entretanto extinta. Esta dívida deveria ter sido assumida pelos administradores da empresa, Silva Tiago, Bragança Fernandes e Mário Nunes Neves, mas foi a autarquia da Maia a responsabilizar-se.

António Silva Tiago está acusado de seis crimes: violação de normas de execução orçamental; recebimento indevido de vantagem; corrupção passiva; participação económica em negócios; abuso de poderes e peculato.

Pin It