As corporações dos Bombeiros Voluntários Lordelo, Rebordosa e Cête vão ter uma Equipa de Intervenção Permanente (EIP) e juntam-se às associações humanitárias de Baltar e Paredes que já haviam constituído equipas profissionalizadas de cinco bombeiros nestas unidades. Os protocolos foram assinados esta quinta-feira.

Com a criação das três novas EIP, “o Concelho de Paredes reforça a capacidade operacional das cinco corporações de bombeiros na eficiência da proteção civil e na melhoria das condições de prevenção e prestação de socorro”, referiu o Presidente da Câmara Municipal de Paredes.

As EIP, compostas por cinco elementos, visam assegurar, em permanência e em prontidão, as missões de Proteção Civil e de socorro às populações. Para além do combate a incêndios e do socorro, as atribuições das EIP passam ainda pelo desencarceramento ou apoio a sinistrados, no âmbito da urgência pré-hospitalar, entre outras áreas de intervenção.

A Proteção Civil é uma prioridade para o Executivo do Município de Paredes que presta apoio contínuo às suas associações humanitárias de bombeiros.

O financiamento das EIP é suportado em partes iguais pela autarquia e pela ANEPC – Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil.

Em 2018, Paredes foi o Concelho da Área Metropolitana do Porto com o maior número de ignições de fogos florestais o que justifica a criação de EIP em todas as suas corporações humanitárias de bombeiros.

Com GI CM Paredes

Pin It

Publicidade (4)

Mais Lidas