O PSD de Ermesinde considera que o executivo municipal está a “deixar andar” o problema existente no Rio Leça que já deveria ter sido resolvido.

O PSD de Ermesinde reage ao comportamento do executivo municipal, referindo que o próprio reage sempre “à priori”, adiantando o assunto como sendo a “sobrecarga das redes de água pluviais e de saneamento que levam a descargas no Rio Leça junto à travagem”, contextualiza o partido.

O problema, de acordo com o PSD de Ermesinde, “não é novo, mas a autarquia já tem conhecimento desde que foi eleito este executivo já lá vão oito longos anos”. Nos últimos oito anos, com os aumentos no custo da água e os vários acordos com a Be Water, o partido refere que “a Câmara Municipal ainda não conseguiu resolver este problema”.

Assim, de acordo com o PSD de Ermesinde, reportar o problema não é o bastante, assim como esperar que o problema se resolva por si próprio também não deveria de ser uma solução, expondo que “com este executivo ‘deixar andar’, temos todos os invernos os esgotos a transbordar das tampas de saneamento e a entrarem diretamente no Rio Leça”.

É ainda relatado que, segundo a Câmara, o problema surge nos imóveis antigos que estão “incorretamente ligados à rede (dado que não existem construções novas naquela área) há que corrigir o mais rápido possível para que pelo menos no próximo inverno não volte a acontecer”.

O partido acrescenta ainda não valer a pena gastar o dinheiro dos contribuintes na recuperação das margens do rio devido ao atentado que tem vindo a existir ao longo dos anos. Com estas declarações, o PSD de Ermesinde afirma que o “executivo atual da Câmara Municipal está sem rumo”.

Pin It

Publicidade (4)

Mais Lidas