9.9 C
Munique
15.8 C
Porto
OpiniãoOs jovens e o voto

Os jovens e o voto

Relacionados

Receita da Câmara Municipal de Paços de Ferreira quase triplica entre 2012 e 2021

Quem assistiu aos debates municipais do concelho de Paços de Ferreira nos órgãos de comunicação social regionais, que desde já quero agradecer o profissionalismo...

Meio campo, meio sintético

‘Longos dias têm cem anos’, neste caso em particular têm-se demonstrado anos muito curtos, uma vez que passados 12 anos de governação deste executivo...

Jorge Sampaio: o futuro do passado?

A morte de Jorge Sampaio fez emergir um conjunto de memórias e debates acerca da importância desta figura ímpar da democracia Portuguesa e, também,...

Estamos a sensivelmente dois meses das autárquicas e já começamos a assistir ao habitual frenesim da propaganda eleitoral.

É este ano, venham as eleições! Com o aproximar da data, também nos aproximamos de um flagelo que enfraquece a democracia.

A abstenção, principalmente entre os mais jovens. Infelizmente já ultrapassamos uma barreira muito dura, que em nada beneficia o processo democrático, os 50% de abstenção.

Se tivermos em consideração que em 1975 houve uma abstenção de 8,5%, podemos afirmar, sem qualquer reticencia, que estamos a caminhar na direção errada. E esta questão é muito mais acentuada entre os jovens, na faixa etária dos 18 aos 29 anos.

E é este o grande inimigo que a democracia tem que combater rapidamente. Estamos a falar de uma geração que academicamente é cada vez mais habilitada, de uma geração que tecnologicamente é mais apta e mais bem preparada, de uma geração que culturalmente é “open mind” e livre das amarras geracionais.

E estamos nós a ignorar e a desaproveitar o contributo que estes jovens podem dar. Porquê? É urgente mudar esta tendência, é urgente incluir os mais jovens, é urgente dar-lhe voz. É urgente valorizá-los e dar-lhes a oportunidade de mostrar que são capazes. O voto é um direito individual, mas devemos encará-lo com um dever cívico. Para que o resultado eleitoral seja soberano é necessário contar com todos.

É nesse sentido que nós, Juntos Por Paredes, convidamos todos vós, principalmente os mais jovens, a conhecerem e integrarem o nosso projeto.  Seja através das redes sociais, presencialmente na nossa sede ou através de um qualquer outro contacto disponível.

Nós queremos impulsionar o combate à abstenção jovem, precisamos do “sangue na guelra” dos mais novos e, principalmente, queremos contar com eles. Seja uma sugestão, uma crítica, uma reclamação ou apenas uma simples troca de ideias. Contatem-nos! Tenham a certeza de que vos daremos voz e abriremos a porta de nossa “casa” para que seja a vossa.

Um abraço, Diogo Ribeiro,

Juntos Por Paredes

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome

- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -
error: Conteúdo protegido