2.7 C
Munique
9.2 C
Porto
RegionalBaião com projeto piloto destinado a crianças e adolescentes

Baião com projeto piloto destinado a crianças e adolescentes

Relacionados

Associação de Municípios do Douro e Tâmega (AMDT) com orçamento de 1,37M para 2023

O Conselho Diretivo da Associação de Municípios do Douro e Tâmega (AMDT) aprovou hoje, 28 de novembro, o Plano Plurianual de Investimentos 2023-2026. O documento prevê...

Braga – Câmara de Braga transfere mais de 600 mil euros para Freguesias e instituições do Concelho

Mais de 600 mil euros é quanto o Município de Braga vai transferir para financiar a execução de várias obras em diversas Freguesias e...

Operação “Comércio Seguro 2022″

A Guarda Nacional Republicana (GNR), na sua área de responsabilidade, durante o período compreendido entre os dias 25 de novembro e 31 de dezembro,...

O Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa (CHTS) irá desenvolver, em conjunto com o município de Baião, um projeto piloto de saúde mental que diz respeito à área da infância e adolescência.

Esta parceria prevê a criação de uma “equipa multidisciplinar, formada por colaboradores da unidade hospitalar de psiquiatra, na área de infância e adolescência, além de enfermeiros, psicólogos e terapeutas”, adianta o Serviço de Saúde Nacional, em nota.

Os profissionais em questão, irão deslocar-se ao concelho de Baião, para a realização de consultas, sessões terapêuticas e reuniões de acompanhamento de crianças e de jovens, em diferentes contextos. O projeto irá dar atenção a bebés e crianças em “idade pré-escolar, que não estejam a frequentar a creche ou jardins-de-infância e que estejam aos cuidados de pais com patologia mental identificada”, acrescenta em nota.

Por outro lado, será dada uma atenção redobrada a crianças e adolescentes em recusa escolar, assim como grávidas ou mães adolescentes. A medida que se designará “Equipa Comunitária de Saúde Mental – Infância e Adolescência” está prevista no Plano Nacional de Saúde Mental.

De acordo com o Presidente do Conselho de Administração do CHTS, Carlos Alberto, “pretendemos realizar um trabalho de grande proximidade com as realidades locais e garantir um acompanhamento regular que permita obter melhores índices de saúde mental junto das populações mais jovens”, refere.

A par da administração do CHTS está Paulo Pereira, Presidente da autarquia de Baião, referindo ser uma atuação “muito importante para a comunidade local, especialmente no período de pandemia, mas também após a pandemia, porque esse», acentuou, «também não será isento de dificuldades”, concretiza.

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome

- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -
error: Conteúdo protegido