DestaqueAlfena - Aluno de 13 anos fica inconsciente após agressão

Alfena – Aluno de 13 anos fica inconsciente após agressão

Relacionados

Paços de Ferreira: Atletas Pacenses destacam-se no Campeonato Nacional

Nos passados dias 4 e 7 de abril, o Complexo Olímpico de Piscinas de Coimbra recebeu os Campeonatos Nacionais de Juvenis, Juniores e Absolutos...

Protocolo impulsionador do Enoturismo no Douro e Tâmega é assinado

A Associação de Municípios do Douro e Tâmega e a Associação Empresarial de Amarante (AEA) celebraram esta segunda-feira, 8 de abril, após aprovação em reunião...

Paredes: Tribunal altera pena de homem que matou três ciclistas em 2019

O Tribunal da Relação do Porto alterou para prisão efetiva a pena aplicada ao condutor que matou dois motociclistas e feriu um terceiro, na...

Um aluno de 13 anos da EB 2,3 de Alfena, em Valongo, foi agredido com violência por três colegas, acabando por ficar inconsciente. A agressão aconteceu na hora do almoço, e o estudante agredido teve de ser transportado para o Hospital de S. João, no Porto.

O pai do aluno, Ricardo Sousa, relatou nas redes sociais que o rapaz sofreu ferimentos sobretudo na zona da cabeça. “Tem a boca rebentada por dentro, partiram-lhe um dente e abalaram mais três. Fizeram-lhe uma TAC e detetaram uma lesão no cérebro. Ainda vai fazer mais exames para ver como evolui”, disse o encarregado de educação, que apresentou queixa na GNR.

Ricardo Sousa disse em declarações ao JN que tudo terá começado na cantina da escola, quando os alunos se preparavam para almoçar. “Foi uma brincadeira, em que supostamente o meu filho tirou o chapéu da cabeça de um amigo. Mas nada justifica tamanha violência; o miúdo foi brutalmente agredido” por colegas de “13, 14 e 15 anos”, afirma o pai, referindo que o rapaz, que frequenta o 7.º ano, “levou chutos ou murros na cabeça e ficou inconsciente”. Na sequência das agressões, o educando “nem sequer consegue comer ou falar”, lamenta.

Ricardo Sousa denunciou as agressões de que o filho foi alvo nas redes sociais, com o objetivo de lançar um alerta para estas situações. “Quero alertar os outros pais, porque podia ser o filho de qualquer pessoa, e podia-se ter matado uma criança”.

Os três alunos foram suspensos e a escola está a averiguar o caso.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -