DestaqueBruno Bessa é o novo presidente da JSD no Distrito do Porto

Bruno Bessa é o novo presidente da JSD no Distrito do Porto

Relacionados

Cinfães: Homem detido por violência doméstica e posse de arma proibida

Um homem de 59 anos foi detido por posse de diversas armas e munições encontradas durante as diligencias de um processo de violência doméstica,...

Barcelos: Homem é detido depois de agredir policias

Um homem de 37 anos foi, na passada na quarta-feira, dia 17 de abril, detido pelo crime de agressão e injúria contra agentes da...

Santo Tirso: Homem que escondia droga num cofre é detido

A PSP deteve, na passada sexta feira, dia 12 de abril, um homem de 25 anos de idade por suspeita de tráfico de droga...

“A distrital da JSD no Porto tem um novo presidente. Foi leito no Congresso desta estrutura social-democrata, realizado no passado sábado, em Felgueiras. Mais de 200 jovens delegados discutiram e analisaram, as moções setoriais em discussão. Bruno Bessa, sem oposição foi eleito como responsável máximo da JSD neste distrito.

Advogado, e desde 2021, a exercer a função de Adjunto na Câmara Municipal da Maia, trabalhando diretamente com o Presidente da Câmara, Bruno Bessa, iniciou a sua participação política em 2014, quando aos 19 anos se filiou no PSD/JSD, e desde então começou a participar nas atividades da concelhia maiata. Em 2017 assume pela primeira vez funções de dirigente na JSD Maia (Secretário-Geral) e em 2018 é eleito Presidente da estrutura concelhia, cargo que desempenhou até 2023.

Em 2020, foi eleito Conselheiro Nacional da Juventude Social Democrata e Secretário-geral da JSD Distrital do Porto. No XXVII Congresso Nacional da Juventude Social Democrata, em 2022, é nomeado Coordenador Nacional Autárquico desta estrutura política.

Na sua intervenção, Bruno Bessa, destacou entre muitos pontos, a necessidade de criar um Choque Fiscal Jovem que permita devolver rendimentos aos jovens, capaz de potenciar a sua autonomia e favorecer a sua emancipação.” Ninguém deveria ser obrigado a sair do seu país por necessidade, mas a verdade é que este país não é para jovens. As gerações mais novas são também das que mais sofrem no acesso à habitação, seja através do mercado de arrendamento ou da aquisição de habitação própria”, observou o novo Presidente da JSD.

A habitação, o ambiente, o ensino e a fuga de jovens para o estrangeiro, foram também temas que o novo presidente da JSD destacou na sua intervenção de encerramento.”

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -