DestaqueCDS Paredes exige clarificação ao executivo municipal

CDS Paredes exige clarificação ao executivo municipal

Relacionados

Paços de Ferreira: Atletas Pacenses destacam-se no Campeonato Nacional

Nos passados dias 4 e 7 de abril, o Complexo Olímpico de Piscinas de Coimbra recebeu os Campeonatos Nacionais de Juvenis, Juniores e Absolutos...

Protocolo impulsionador do Enoturismo no Douro e Tâmega é assinado

A Associação de Municípios do Douro e Tâmega e a Associação Empresarial de Amarante (AEA) celebraram esta segunda-feira, 8 de abril, após aprovação em reunião...

Paredes: Tribunal altera pena de homem que matou três ciclistas em 2019

O Tribunal da Relação do Porto alterou para prisão efetiva a pena aplicada ao condutor que matou dois motociclistas e feriu um terceiro, na...

– Comunicado –

“ÁGUAS AGITADAS EM GANDRA“

“CDS PAREDES EXIGE CLARIFICAÇÃO AO EXECUTIVO MUNICIPAL, E ADVERTE: “NÃO MINTAM AO POVO DE GANDRA”

A comissão política do CDS de Paredes está preocupada com a confusão gerada a propósito da questão da gestão do abastecimento de água na freguesia de Gandra, mas também no que diz respeito a outras sub-concessões.

“Não podemos ter uma presidente de junta não eleita a afirmar às segundas, quartas e sextas que as águas são propriedade da freguesia de Gandra e às terças, quintas e sábados que afinal as águas não são da freguesia e que é necessário haver delegação de competências da parte do município”, afirmou fonte daquele órgão partidário.

Para a mesma fonte, “não pode o presidente da câmara faltar à verdade, uma vez que era do seu conhecimento antes das eleições, que ao fazer o resgate “BeWater”, tinha que unicipalizar a empresa “Águas Vivas de Gandra, e agora vir afirmar que não sabia.”

Por outro lado, o raciocínio que presidiu ao referido resgate à “BeWater” é semelhante a este caso, “se o município pagou o resgate à “BeWater” para ficar com o serviço de abastecimento de água, também terá que pagar à concessionária de Gandra para poder assegurar o mesmo serviço”, acrescentou.

Para o CDS Paredes, “esperemos que isto não seja uma moeda de troca, para no futuro criar mais uns “Jobs for the Boys” de Gandra nos futuros SMAS de Paredes, pois se o actual executivo da junta está a aceitar tudo isto, é porque algum benefício pessoal certamente terão no futuro, não existe outra explicação para toda este atropelo, e se o presidente da câmara está sempre a aludir a reuniões com a concessionária, seria curioso que fossem públicas as actas dessas reuniões, e é por isso que não se pode aceitar que se minta aos gandarenses” rematou.

A comissão política concelhia do CDS-PP”

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -