DestaqueDistrital do PSD do Porto teme colapso no Serviço Nacional de Saúde

Distrital do PSD do Porto teme colapso no Serviço Nacional de Saúde

Relacionados

Paços de Ferreira: Três homens detidos por furto qualificado

O Comando Territorial do Porto, através do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Felgueiras deteve, no passado dia 22 de maio, três homens com...

Paços de Ferreira: Monte do Pilar recebe Prova de Trial

No próximo dia 26 de maio, o Monte do Pilar, em Penamaior, vai receber uma prova do Campeonato Nacional de Trial, inserida no calendário...

Santo Tirso: Motociclista morre após despiste na Serra da Agrela

Um homem de 33 anos morreu, no passado domingo, dia 19 de maio, na serra da Agrela, em Santo Tirso, após ter sofrido um...

“Estruturas no Distrito estão muito vulneráveis

O presidente da Distrital do PSD do Porto, Sérgio Humberto, após reunião com  esta estrutura, e uma delegação da Secção Regional do Norte da Ordem dos Médicos, liderada pelo seu presidente Eurico Castro Alves, onde foi feita a radiografia da Saúde no Norte do país, em particular, e em Portugal na generalidade, disse “temer que no verão possa acontecer um enorme colapso no Serviço Nacional de Saúde (SNS)”, e recorda mesmo que a situação só não está pior “graças aos profissionais de saúde, que tudo dão em prol SNS”.

Na opinião do líder do PSD no distrito do Porto, e também presidente da CM da Trofa, as politicas de António Costa António Costa e Manuel Pizarro, estão a destruir o SNS. “As políticas são as mesmas, mudou o rosto e a voz do ministro da Saúde, mas vemos que são duas pessoas que pensam da mesma forma. Aliás, Manuel Pizarro é um ex-militante do PCP e a ideologia de extrema-esquerda está a destruir o SNS”, observa Sérgio Humberto.

Sérgio Humberto criticou a tutela porque, do seu ponto de vista, “não têm existido reformas no SNS para melhor gerir os serviços”. Este dirigente do PSD acusa o governo de António Costa de deixar de fora o privado e a área social, via IPSS, situação que está a destrui a Saúde no país e, no Norte, em particular. “Todas as pessoas sabem, e sentem, infelizmente, todos os dias, o que se passa nas nossas unidades de saúde”, sublinha.

Sem esquecer a valorização da carreira dos profissionais de saúde o responsável da Distrital do PSD do Porto, recordou que “a carreira médica tem sido desrespeitada relativamente à dos magistrados”, apontando que este “tinham carreiras idênticas em meados dos anos 90 e hoje os magistrados ganham três vezes mais do que os médicos”, adiantando ainda que é urgente investir na telemedicina e na literacia da população, a digitalização dos serviços de saúde e a simplificação na contratação de profissionais de saúde, entre outras.

“É preciso chamar a atenção para o desrespeito de que tem sido alvo a profissão médica nos últimos 20 anos. Queremos deixar o aviso de que nós próprios, nós médicos, não queremos que o país venha um dia destes a ter uma situação igual à que teve com os professores. Queremos chamar atenção de todos os partidos políticos para estarem um bocadinho mais atentos à degradação da profissão médica”, destacou Eurico Alves, presidente da Secção Regional do Norte da Ordem dos Médicos”

 

 

 

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -