DestaqueFuncionário do fisco entre os 16 detidos na operação “Auto Evasão”

Funcionário do fisco entre os 16 detidos na operação “Auto Evasão”

Relacionados

Paços de Ferreira: Três homens detidos por furto qualificado

O Comando Territorial do Porto, através do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Felgueiras deteve, no passado dia 22 de maio, três homens com...

Paços de Ferreira: Monte do Pilar recebe Prova de Trial

No próximo dia 26 de maio, o Monte do Pilar, em Penamaior, vai receber uma prova do Campeonato Nacional de Trial, inserida no calendário...

Santo Tirso: Motociclista morre após despiste na Serra da Agrela

Um homem de 33 anos morreu, no passado domingo, dia 19 de maio, na serra da Agrela, em Santo Tirso, após ter sofrido um...

A Polícia Judiciária do Porto deteve, na última quarta-feira, 16 pessoas suspeitas de uma fraude de pelo menos seis milhões de euros. 28 carros topo de gama, duas armas de fogo, equipamento informático e documentação diversa foram apreendidos.

De acordo com a PJ, estão em causa crimes de fraude fiscal qualificada, branqueamento, falsificação de documentos, falsidade informática e associação criminosa.

A operação “Auto Evasão”, que desenrolou-se depois de uma investigação que durava há mais de um ano, levou à realização de 89 buscas nos concelhos do Porto, Paços de Ferreira, Paredes, Lousada, Penafiel, Amarante, Famalicão, Guimarães, Vila Real, Chaves, Montalegre, Murça, Peso da Régua, Santa Maria da Feira, Faro, Albufeira, Portimão e Olhão.

Em comunicado a PJ disse que “A investigação tem por objeto um esquema de fraude fiscal de um conjunto de sociedades constituídas para, alterando artificial e dolosamente o regime de IVA aplicado, criarem condições com vista a que, no fim de uma cadeia de transações, o sujeito passivo último logre alienar uma viatura automóvel onerada com uma carga fiscal muito menor do que aquela que legalmente deveria ter”

Os detidos, entre os 35 e os 50 anos, entre as quais cinco empresários do ramo automóvel, dois contabilistas certificados e um funcionário da Autoridade Tributária e Aduaneira, vão ser presentes à autoridade judiciária competente no Tribunal de Instrução Criminal do Porto para primeiro interrogatório judicial e aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -