DestaqueMúsica de câmara no Centro de Interpretação do Românico

Música de câmara no Centro de Interpretação do Românico

Relacionados

Paços de Ferreira: Três homens detidos por furto qualificado

O Comando Territorial do Porto, através do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Felgueiras deteve, no passado dia 22 de maio, três homens com...

Paços de Ferreira: Monte do Pilar recebe Prova de Trial

No próximo dia 26 de maio, o Monte do Pilar, em Penamaior, vai receber uma prova do Campeonato Nacional de Trial, inserida no calendário...

Santo Tirso: Motociclista morre após despiste na Serra da Agrela

Um homem de 33 anos morreu, no passado domingo, dia 19 de maio, na serra da Agrela, em Santo Tirso, após ter sofrido um...

O Centro de Interpretação do Românico, em Lousada, recebe o quarteto de cordas da Orquestra da Costa Atlântica (OCA), no próximo sábado, 28 de janeiro, pelas 21h30, para o primeiro concerto de um ciclo de música de câmara na Rota do Românico. A entrada é livre.

Equivalencia-ao-12o-ano-e1674474604629

Na temporada de 2023, o ciclo de música de câmara da OCA desenvolve-se sobre o mote “Portugal e o Mundo: Encontro de Culturas na Música Erudita”. Com a curadoria artística do maestro Luis Miguel Clemente, o ciclo apresenta uma mescla de compositores e autores de diversos estilos e nacionalidades.

O concerto no Centro de Interpretação do Românico explora a sonoridade do quarteto de cordas e contempla a interpretação de obras de compositores verdadeiramente contrastantes: o modernismo da primeira metade do século XX com “Lullaby”, de George Gershwin (1949), o nacionalismo russo do Quarteto n.º 2, de Alexander Borodin (1881), e o modernismo conservador com ecos da tradição portuguesa “Llaços, contradanças e descantes” (2016), de Eurico Carrapatoso.

A OCA, fundada em 2015 e com sede em Esposende, agrega instrumentistas de elevado nível técnico e artístico numa formação de singular excelência no panorama musical português.

A Rota do Românico reúne, atualmente, 58 monumentos e dois centros de interpretação, distribuídos por 12 municípios dos vales do Sousa, Douro e Tâmega (Amarante, Baião, Castelo de Paiva, Celorico de Basto, Cinfães, Felgueiras, Lousada, Marco de Canaveses, Paços de Ferreira, Paredes, Penafiel e Resende).

As principais áreas de intervenção da Rota do Românico abrangem a investigação científica, a conservação do património, a dinamização cultural, a educação patrimonial e a promoção turística.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -