DestaquePSD de Paços de Ferreira faz-se ouvir

PSD de Paços de Ferreira faz-se ouvir

Relacionados

Paredes: Dois homens com antecedentes detidos por roubo

O Comando Territorial do Porto, através do Núcleo de Investigação Criminal de Penafiel deteve, no passado dia 12 de junho, dois homens de 28...

Santo Tirso: Câmara Municipal alvo de buscas pela PJ

A Polícia Judiciária do Porto realizou, na passada quarta-feira, dia 12 de junho, buscas na Câmara Municipal de Santo Tirso e em três empresas...

AD e PS dividem vitórias nos Concelhos da Região do Tâmega e Sousa

A população europeia, foi, no passado dia 09 de junho, chamada a votar para eleger os assentos no Parlamento Europeu. Na região do Tâmega...

O PSD do concelho de Paços de Ferreira esteve presente na reunião de Câmara do passado dia 4 de fevereiro, juntamente com os vereadores Sílvia Ferreira e Luís Miguel Martins. Nessa reunião colocaram algumas questões ao executivo, uma delas relacionada com as candidaturas ao abrigo do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), proveniente de fundos comunitários estruturantes.

No entanto, fazem saber que a resposta não foi a esperada, uma vez que o executivo municipal informou que ainda não havia sido oficializada qualquer candidatura ao programa, mas que contavam avançar, até 22 de fevereiro, com uma candidatura relativamente à instalação de creches e berçários.

Por este motivo, o PSD de Paços de Ferreira e os seus vereadores, mostram-se preocupados, porque veem outras Câmaras Municipais com candidaturas aprovadas. “É muito importante que a Câmara Municipal de Paços de Ferreira não desaproveite estes fundos que estão à disposição dos municípios”, informam.

Outros pontos foram discutidos, e também nestes pontos, o PSD de Paços de Ferreira, informa que não pode deixar passar em claro o escasso esforço (apoio) financeiro da Câmara Municipal para a aquisição de uma viatura de transporte para idosos, adquirida pelo Centro Paroquial de Frazão Arreigada.

Este partido declara que, “Não se compreende os critérios adotados pelo executivo PS na atribuição dos subsídios. Neste caso em particular, o PS perdeu uma oportunidade de se aproximar das nossas IPSS e que poderia colmatar desta forma a falta de estratégia para a criação de valências verificada nos últimos oito anos.”

No decurso desta reunião de trabalho, o PSD, ainda antes da ordem do dia, questionou o executivo PS sobre o vínculo contratual estabelecido entre a Câmara Municipal e o presidente da Junta de Sanfins Lamoso e Codessos. Obtiveram a seguinte resposta, “O senhor vereador Paulo Ferreira informou-nos (PSD) que o contrato deriva de uma nomeação política. Para quem ainda recentemente falou no “combate as clientelas e os interesses pessoais”, palavras do presidente Humberto Brito, este é só mais um caso a somar a um rol extenso dos ‘boys’ que têm entrado pelas mãos do PS na Câmara Municipal.”

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -