EmpresasEmpresa de decoração de interiores “Centilar” instalou-se em Meixomil em plena pandemia

Empresa de decoração de interiores “Centilar” instalou-se em Meixomil em plena pandemia

Relacionados

Paços de Ferreira: Atletas Pacenses destacam-se no Campeonato Nacional

Nos passados dias 4 e 7 de abril, o Complexo Olímpico de Piscinas de Coimbra recebeu os Campeonatos Nacionais de Juvenis, Juniores e Absolutos...

Protocolo impulsionador do Enoturismo no Douro e Tâmega é assinado

A Associação de Municípios do Douro e Tâmega e a Associação Empresarial de Amarante (AEA) celebraram esta segunda-feira, 8 de abril, após aprovação em reunião...

Paredes: Tribunal altera pena de homem que matou três ciclistas em 2019

O Tribunal da Relação do Porto alterou para prisão efetiva a pena aplicada ao condutor que matou dois motociclistas e feriu um terceiro, na...

Em 2016, Paulo Abreu e Elisabete Vaz criaram a empresa Centilar, dedicada essencialmente à decoração de interiores. A Centilar nasceu, de acordo com as palavras de Elisabete Vaz, da paixão pela decoração e da experiência de 20 anos na área.

A Centilar é uma empresa que conta com confeção própria, dispondo de meios para ir ao encontro do gosto pormenorizado do cliente, criando peças personalizadas. Para que a criação da peça seja realizada ao pormenor, Paulo Abreu explica que vai a casa do cliente, tirando medidas, dando a conhecer o tipo de produto e estipulando um orçamento.

Após 5 anos de vida, com novas instalações situadas na Avenida do Marco, em Meixomil, Paços de Ferreira, a Centilar dá a conhecer os seus produtos, criando-os ao detalhe no local e realizando o negócio de forma personalizada.

Atualmente, a empresa conta com 11 colaboradores, três deles contratados em plena pandemia por existir uma necessidade de resposta ao cliente. Todos eles referem o bom ambiente da empresa, especialmente a relação entre a gerência e os demais colaboradores, caracterizando-a como “espetacular”.

Para Elisabete Vaz a Centilar não deve ser caracterizada como tendo uma relação entre “patrões-funcionários”, mas sim como “uma família”, acrescentando que trabalham todos como uma “equipa”.

 

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -