19.7 C
Munique
21.4 C
Porto
NacionalDescontos adicionais nas ex-scuts não aplicáveis aos ligeiros

Descontos adicionais nas ex-scuts não aplicáveis aos ligeiros

Os veículos ligeiros ficarão fora dos descontos adicionais introduzidos desde quinta-feira nas antigas autoestradas sem custos para os utilizadores (scut). A portaria, publicada pelo Governo, detalha as reduções de preço conforme o tipo de veículos.

Relacionados

Conheça os candidatos do Partido Socialista à Câmara Municipal de Paredes

O Partido Socialista de Paredes apresentou a recandidatura de Alexandre Almeida à Câmara Municipal. O recandidato à Câmara Municipal de Paredes tem 47 anos e...

Vereador da Trofa ilibado e ex-líder do Trofense condenado por desviar subsídio

O tribunal de Matosinhos condenou, hoje, o antigo presidente do Trofense, Paulo Melro, por desviar para o futebol profissional subsídios camarários atribuídos ao desporto...

Meia maratona do Porto condiciona o trânsito a partir de sexta-feira

A 14ª meia maratona do Porto irá provocar, a partir de sexta-feira e, até domingo, o trânsito permanecerá condicionado, bem como o estacionamento, em...

O Governo alterou, na passada quinta-feira, as tabelas de referência das taxas de portagem, com exceção dos troços da A4 do Túnel do Marão e Vila Real-Bragança (Quintanilha), da A13 e da A 13-1.

De acordo com JN, nas restantes vias, “o desconto de 50% incide sobre as taxas de portagem aplicadas até 10 de janeiro desse ano e não sobre os montantes definidos no regime de desconto de 25% que vigorou até ao final do mês passado”. Só quem aderir à Via Verde pagará menos. Já os veículos de transporte coletivo de passageiros e de mercadorias terão de pedir um certificado junto do Instituto da Mobilidade e dos Transportes.

Um exemplo dado pelo JN é de que, na A4 – Túnel do Marão e Vila Real – Bragança, se tiver um carro classe 1, “do primeiro ao sétimo dia de viagem de cada mês, conta sempre com um desconto de 15% nas portagens. A partir do oitavo dia, a redução de preço é de 25% e incide sobre a taxa aplicada com desconto”.

Esta medida, aprovada pelo Orçamento de Estado deste ano, terá um encargo entre 117 e 149 milhões de euros, de acordo com o parecer da Unidade Técnica de Apoio Orçamental da Assembleia da República. O Governo estimou, ainda, um impacto de 160 milhões de euros anuais.

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome

- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -
error: Conteúdo protegido