17.7 C
Munique
18.9 C
Porto
NacionalPortoTrabalhadores das cantinas do Politécnico do Porto em protesto

Trabalhadores das cantinas do Politécnico do Porto em protesto

Relacionados

Penafiel – Apreensão de armas ilegais

No âmbito de uma denúncia por ameaças com recurso a armas de fogo, no dia 3 de julho, os militares da guarda do posto...

Cerimónia de comemoração dos 91 anos da instituição em Paços de Ferreira brindada com medalha por serviços distintos de Grau Ouro

Zeferino Barbosa, presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Paços de Ferreira (AHBVPF), recebeu a medalha por serviços distintos de Grau Ouro da...

Amarante – Detido por posse de arma proibida

O Comando Territorial do Porto, através do Posto Territorial de Amarante, hoje, dia 30 de junho, deteve um homem de 23 anos por posse...

Os trabalhadores, pertencentes aos quadros da empresa que explorava os bares e cantinas do Instituto Politécnico do Porto (IPP), não se encontram a trabalhar desde abril, avança o JN.

No IPP, existem também mais de 20 mil alunos, professores e funcionários há quase sete meses sem cantinas e bares. Ontem de manhã, os trabalhadores reuniram-se numa manifestação em frente à porta do IPP.

Nuno Coelho, Sindicado dos Trabalhadores de Hotelaria do Norte, avança que com a entrega da concessão, o “IPP tinha que assumir os trabalhadores”, o que não foi feito.

O JN avança que no mês de março a “StatusVoga” explorava as “oito cantinas e as dezenas de bares do IPP, que nos seus três “campus” universitários, nomeadamente na Asprela e Baixa (Porto), Póvoa de Varzim/Vila do Conde e Tâmega e Sousa (Felgueiras), tendo desistido do negócio. A partir do primeiro dia de abril as cantinas e bares deixaram de funcionar.

O Sindicato lamenta que o IPP esteja “há sete meses a empurrar com a barriga”, numa “falta de respeito pelos trabalhadores e pelos alunos, funcionários e professores”, a quem restam, agora, máquinas de “vending” para “se desenrascarem” ou, no caso do “campus 2”, uma longa caminhada até ao centro da cidade”, conclui o JN.

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome

- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -
error: Conteúdo protegido