DestaquePortugal já conta com 85% da população vacinada. Terceira dose ainda está...

Portugal já conta com 85% da população vacinada. Terceira dose ainda está em estudo.

Relacionados

Santo Tirso: Câmara Municipal alvo de buscas pela PJ

A Polícia Judiciária do Porto realizou, na passada quarta-feira, dia 12 de junho, buscas na Câmara Municipal de Santo Tirso e em três empresas...

AD e PS dividem vitórias nos Concelhos da Região do Tâmega e Sousa

A população europeia, foi, no passado dia 09 de junho, chamada a votar para eleger os assentos no Parlamento Europeu. Na região do Tâmega...

Lousada: Alunos do Município em concurso de tecnologia e ciência

Um grupo de alunos do Município de Lousada vai estar presente na iniciativa DXC Code Challenge, com as tecnologias Scratch e MakeCode Arcade, no...

A Direção-Geral da Saúde (DGS) avançou, ontem, que Portugal conta com “85% da população com pelo menos uma dose da vacina”, isto é, Graça Freitas, Diretora-Geral da Saúde, adiantou o facto de estarem previstos “três cenários de resposta face à evolução da pandemia nos próximos meses”, acrescenta a DGS.

Graça Freitas sublinhou, numa entrevista, ser um dia “importante para todos nós”, sendo que “85% da população portuguesa tem uma dose da vacina e esse é um resultado que devemos todos, enquanto povo, estar bastante orgulhosos”.

O Serviço Nacional da Saúde (SNS) explica, em nota, que para Graça Freitas existe “sempre algum cuidado em encarar o outono e o inverno”, sendo estas estações de “grande stress em termos da saúde”. Tendo em conta a circulação de vírus respiratórios nestas estações, e ao contrário do que aconteceu em 2020, “a maior parte da população vai estar imunizada contra o SARS-CoV-2”, avança, em nota, o SNS.

De acordo com a responsável, o SNS prevê que se mantenha uma “tendência estável e decrescente” da pandemia, uma vez que a variante Delta continuará como predominante e a vacina irá perder a eficácia.

Num segundo cenário, o SNS refere que poderá acontecer “uma subida lenta do número de casos porque a vacina pode ir perdendo o seu efeito ao longo do tempo, mas ainda sem uma nova variante. Será um cenário de mais casos, provavelmente, mais ligeiros do que graves”, acrescenta.

No que diz respeito à vacinação com a terceira dose nos grupos mais vulneráveis, a responsável referiu ser cedo para “tomar a decisão de vacinar toda a população com uma dose extra”, acrescentando a obrigação de espera para que “o regulador nos diga se sim, se não” e que, de qualquer forma, estão a fazer “o trabalho de casa em duas frentes: a científica, que vai acompanhando toda a evolução, e a logística. Continuamos a adquirir vacinas para um cenário de ser necessário a terceira dose ou de reforço”, explica.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -