5 C
Munique
8.7 C
Porto
OpiniãoUm concelho com história e identidade. Um concelho de 16 freguesias!

Um concelho com história e identidade. Um concelho de 16 freguesias!

Relacionados

O aumento do custo de vida para milhões e os milhões para uns poucos…

A grave crise económica que neste momento se abate sobre os portugueses, logo após uma pandemia global, não é o reflexo apenas de algo...

Penafiel, um ano após as autárquicas de 2021

Neste ano decorrido após as eleições autárquicas de 26 de setembro de 2021, muito do mundo como o conhecemos mudou e cada vez mais...

Partido Socialista vs Paços de Ferreira

No início de outubro irão decorrer, uma vez mais, as eleições para a presidência do Partido Socialista no concelho de Paços de Ferreira. São...

Todos se recordarão dos momentos de aflição vividos aquando da bancarrota a que o Governo Socialista de José Sócrates deitou o país há alguns anos. De igual modo, estamos todos recordados da penúria em que deixaram o país, dependentes de apoios externos e de um acordo quase unilateral com a Troika. Uma das premissas deste acordo a que o Governo Socialista nos deitou, foi a significativa redução de unidades administrativas, logo, a redução de freguesias. Reduções, a serem concretizadas nas eleições autárquicas de 2013.

Muito se falou sobre as vantagens e desvantagens destas agregações de freguesias na altura, criando grande controvérsia por todo o país. Por lá, como cá no concelho, os socialistas que deixaram o país do modo em que deixaram à mercê da clemência externa, e que nos sujeitaram aquele acordo com a Troika, foram os primeiros que em vésperas de autárquicas de 2013 utilizaram este assunto como mote de campanha. Assunto este criado pela incompetência do Governo de José Sócrates na gestão de Portugal.

Mas voltando ao tema maior deste artigo, todos temos a consciência que na maioria dos casos estas unificações nunca foram bem aceites pelas populações. Quase da mesma forma com que se procedeu a estas unificações, este ano as freguesias podem voltar a desagregar, ou seja voltar ao que eram antes.
Em julho deste ano, a atual Freguesia de Paços de Ferreira, resultante da união de freguesias de Paços de Ferreira e Modelos, entregou ao Presidente da Assembleia Municipal a proposta da sua desagregação. Na última assembleia de setembro, na freguesia de Frazão Arreigada, foi agendando para o dia 25 de outubro uma assembleia extraordinária para que fosse também nesta freguesia aprovada a desagregação. Um pouco mais atrasada, mas com o processo a decorrer, está a freguesia de Sanfins Lamoso e Codessos que ultima os preparativos para proceder à marcação de assembleia para o efeito.
Desta forma percebe-se que no concelho de Paços de Ferreira, a redução de freguesias que os Socialistas assinaram com a Troika, por terem levado Portugal mais uma vez à bancarrota, não foi bem acolhida, e hoje vemos as atuais uniões de freguesias a darem o passo no sentido de voltarem ao seu estatuto inicial, de recuperarem a sua área geográfica e administrativa, mas em especial a sua identidade enquanto freguesia.
Assim, no próximo dia 6 de novembro, dia do município de Paços de Ferreira, comemorar o regresso do concelho com dezasseis freguesias seria um momento de felicidade para todos. Desta forma apelo ao Sr. Presidente da Assembleia Municipal que celebre neste dia o regresso das freguesias de Arreigada, Codessos, Frazão, Lamoso, Modelos, Paços de Ferreira e Sanfins de Ferreira.
Estou certo de que este será um momento que unirá a vontade e a aclamação de todos.

Miguel Pereira
Vice-presidente PSD Paços de Ferreira
Assembleia Municipal PSD

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome

- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -
error: Conteúdo protegido