0.7 C
Munique
13.5 C
Porto
PolíticaMarco de Canaveses aderiu ao Centro de Arbitragem de Conflitos de Consumo...

Marco de Canaveses aderiu ao Centro de Arbitragem de Conflitos de Consumo do Ave

Esta adesão foi aprovada, por unanimidade, na Reunião Pública da Câmara Municipal, na segunda-feira passada.

Relacionados

Sindicato dos Trabalhadores acusa GNR de Paredes de recusar levantar auto de ocorrência na “Varandas de Sousa”

Na passada sexta-feira, quatro trabalhadoras foram impedidas de cumprir o horário laboral nas instalações da empresa “Varandas de Sousa”, na freguesia de Madalena, no...

Detidos por tráfico de droga no concelho de Amarante ficaram em prisão preventiva

A GNR deteve, na passada quinta-feira, cinco homens e três mulheres no âmbito de tráfico de droga no concelho de Amarante. Após estes terem sido...

Iniciativa Liberal instala-se no concelho de Valongo

Decorreu, na passada quinta-feira, no auditório da Junta de Freguesia de Ermesinde, o plenário fundador do Núcleo Territorial de Valongo pertencente à Iniciativa Liberal,...

A Câmara Municipal do Marco de Canaveses irá aderir ao Centro de Arbitragem de Conflitos de Consumo do Ave, Tâmega e Sousa, o qual integra a Rede Nacional de Arbitragem de Consumo.

Esta adesão foi aprovada por unanimidade, na Reunião Pública do Município do Marco de Canaveses, na passada segunda-feira.

O serviço de apoio ao consumidor estará à disposição dos habitantes do concelho do Marco de Canaveses, bem como os agentes económicos locais, os quais poderão resolver problemas relacionados com os consumos de forma rápida, fácil, eficaz, próxima e gratuita.

Face a esta nova adesão, o vereador da Câmara Municipal do Marco de Canaveses responsável pelo Pelouro da Defesa do Consumidor, Nuno Pinto, sublinhou que o município pretende “proporcionar aos Marcuenses, na área do consumo, uma justiça de proximidade, gratuita e mais célere”, acrescentando que no centro da arbitragem poderão resolver-se “conflitos de consumo, que não excedam os 5 mil euros, e a sua resolução passará pela mediação, conciliação e, se necessário, pela arbitragem”, referiu.

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome

- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -
error: Conteúdo protegido