22.3 C
Munique
20.1 C
Porto
DestaqueComissão política do PSD de Paços de Ferreira irá a eleições no...

Comissão política do PSD de Paços de Ferreira irá a eleições no próximo dia 4 de dezembro

Relacionados

Penafiel – Apreensão de combustível

O Comando Territorial do Porto, através do Posto Territorial de São Vicente, ontem, dia 16 de maio, apreendeu 150 litros de combustível, no concelho...

Paredes – Detidos em flagrante

No âmbito de uma denúncia a informar que um estabelecimento de restauração e bebidas, na localidade de Lordelo, estaria a ser alvo de um...

Paços de Ferreira – Rescisão de contrato

Esta manhã, em conferência de imprensa, Humberto Brito, anunciou que vai intentar ação judicial de rescisão do contrato de concessão da água e saneamento...

O PSD de Paços de Ferreira realizou um Plenário no passado dia 5 de novembro relativo à prestação de contas e um balanço sobre os resultados das últimas eleições autárquicas.

No decorrer do evento, a comissão política liderada por Alexandre Costa apresentou a demissão, o que levou à marcação de eleições antecipadas para o próximo dia 4 de dezembro.

O presidente demissionário adiantou, na intervenção realizada, que será recandidato à liderança da comissão política concelhia e que a decisão da demissão está relacionada com o acerto do calendário para ajuste com os períodos dos mandatos autárquicos.

De acordo com Alexandre Costa, “com o atual calendário, as eleições para a comissão política do PSD Paços de Ferreira seriam um ano antes das próximas autárquicas, o que condicionava toda a atuação nos preparativos para essas eleições”, o acerto em causa será importante, de acordo com o ponto de vista do líder do partido, para preparar as próximas eleições com prazos mais ajustados, nomeadamente na escolha dos seus candidatos.

A medida em causa, de acordo com o PSD de Paços de Ferreira, pretende demonstrar que o partido está empenhado em construir as bases necessárias para trabalhar coletivamente e com proximidade com os concidadãos. O PSD pacense considera que, enquanto oposição, deverá “fiscalizar o executivo da Câmara Municipal, mas também continuar a trabalhar para voltar a merecer a confiança dos eleitores do concelho. E esta reorganização no calendário será importante para podermos desenvolver o nosso trabalho de forma mais interventiva e ajustada com a realidade de cada mandato autárquico”, concluiu, em nota, o partido.

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome

- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -
error: Conteúdo protegido