RegionalHomem com Pulseira Eletrónica por Violência Doméstica em Matosinhos

Homem com Pulseira Eletrónica por Violência Doméstica em Matosinhos

Relacionados

Santo Tirso: Homem que escondia droga num cofre é detido

A PSP deteve, na passada sexta feira, dia 12 de abril, um homem de 25 anos de idade por suspeita de tráfico de droga...

Paços De Ferreira: Ciclovia que liga Paços de Ferreira a Freamunde é inaugurada

A Câmara Municipal de Paços de Ferreira inaugurou, no passado domingo, 14 de abril, a ciclovia que faz a ligação entre as cidades de...

Paços de Ferreira: Atletas Pacenses destacam-se no Campeonato Nacional

Nos passados dias 4 e 7 de abril, o Complexo Olímpico de Piscinas de Coimbra recebeu os Campeonatos Nacionais de Juvenis, Juniores e Absolutos...

A GNR de Penafiel deteve, na terça-feira, dia 22 de março, um homem de 39 anos por dois crimes de violência doméstica contras as ex-companheiras, no concelho de Matosinhos.

Na primeira ocorrência, os militares averiguaram que o agressor exercia violência verbal e psicológica contra a vítima, sua ex-companheira de 24 anos, tendo ainda a ameaçado, que resultou na detenção do agressor.

Segundo a GNR “O detido, com antecedentes criminais por crimes contra as pessoas e detenção de arma proibida, foi presente ontem, dia 23 de março, no Tribunal Judicial de Penafiel, onde lhe foram aplicadas as medidas de coação de proibição de permanecer, frequentar ou de se aproximar da habitação da vítima ou do seu local de trabalho, proibição de contactar, por qualquer forma com a vítima e proibição de permanecer, sem autorização, na área territorial correspondente ao concelho de residência da mesma, controlado por pulseira eletrónica.”

Depois da aplicação destas medidas de coação, foi restituída a liberdade ao agressor, tendo sido mais tarde detido novamente, devido a uma outra acusação por violência doméstica exercida contra outra vítima, também sua ex-companheira com 40 anos, com agressões físicas, ofensas e ameaças.

No prosseguimento desta investigação, submeteu-se novamente o suspeito a novo interrogatório onde lhe foram aplicadas as medidas de coação “de proibição de permanecer, frequentar ou de se aproximar da habitação da vítima ou do seu local de trabalho, proibição de contactar, por qualquer forma com a vítima e proibição de permanecer, sem autorização, na área territorial correspondente ao concelho de residência da mesma, controlado igualmente por pulseira eletrónica.”

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -