DestaquePAN apresenta candidato à Câmara Municipal de Valongo

PAN apresenta candidato à Câmara Municipal de Valongo

Relacionados

Paredes: Homem morre após despiste de mota

Um homem, de 29 anos, morreu, no último sábado, dia 20 de julho, na sequência de um acidente na Rua da Ferrugenta em Lordelo,...

Paredes: Idosa morre após despiste de carro

Uma idosa, de 81 anos, morreu, na manhã do passado dia 17 de julho, quando o carro que conduzia se despistou e embateu contra...

Lousada: Homem é detido para cumprimento de pena de prisão efetiva

O Comando Territorial do Porto, através do Posto Territorial de Lousada relatou através de um comunicado que deteve, no passado dia 9 de julho,...

Vítor Parati tem 53 anos e é cantoneiro, tendo sido nomeado como cabeça de lista do PAN à Câmara Municipal de Valongo. O próprio, de acordo com o Observador, quer “um autocarro do município a transportar gratuitamente idosos para os cuidados médicos do concelho”.

Não possuidor de experiência política, Vítor Parati surge como o primeiro candidato pelo PAN à Câmara de Valongo, revelando à Lusa que “um dos graves problemas no concelho é haver centenas de matilhas espalhadas pelas freguesias sem que o município tenha mostrado preocupação”. Além destas afirmações, o candidato evidencia-se defensor do “encerramento do aterro da Recivalongo”, em Sobrado, e aponta ainda, como importante, a questão da mobilidade.

Além destas questões, de acordo com o Observador, o candidato avança como importante a colocação em circulação gratuita, por todas as freguesias, “um autocarro municipal para servir as pessoas que vão a consultas aos hospitais do concelho, centros de saúde e clínicas. O autocarro funcionaria entre as 08h00 e as 20h00 e o acesso estaria garantido a quem comprovasse a necessidade de cuidados médicos”, explicou Vítor Parati.

O candidato defende, também, a despoluição dos rios Leça e Ferreira, bem como os afluentes, atacando o facto de se falar “muito na ligação entre municípios para despoluir o rio Leça, mas até hoje não passou do papel”, referindo existir na Travagem, em Ermesinde, como um esgoto a céu aberto.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -