3.5 C
Munique
11.4 C
Porto
RegionalParedesPSD de Paredes acusa Alexandre Almeida de prejudicar empresas e famílias

PSD de Paredes acusa Alexandre Almeida de prejudicar empresas e famílias

Ricardo Sousa caracteriza o comportamento como um “escândalo”, pelo autarca não levar em conta as condições em que as famílias e empresas se encontram.

Relacionados

Município de Felgueiras celebra escrituras com proprietários para a Zona Industrial das Barrancas

O Município de Felgueiras formalizou o compromisso assumido com os proprietários que aceitaram a negociação amigável no processo de expropriação em que Nuno Fonseca,...

Município de Baião presta apoio ao consumidor endividado através do centro de informação autárquico

A Câmara Municipal de Baião encontra-se a prestar um serviço de ajuda aos clientes bancários com dificuldades no cumprimento de contratos de crédito, através...

FC Paços de Ferreira apresenta novo reforço da equipa

O FC Paços de Ferreira abriu portas, esta sexta-feira, para receber mais um jogador para reforço da equipa. O jogador N’Dri Koffi integra o...

O presidente da Comissão Política do PSD de Paredes, Ricardo Sousa, acusou Alexandre Almeida, presidente da autarquia, de estar a cobrar coercivamente dívidas a munícipes durante a fase de Covid-19.

Ricardo Sousa avança ser “um escândalo”, evidenciado que “ao contrário de outros concelhos que vão ajudando as pessoas e as famílias, Alexandre Almeida quer retirar, apesar de vivermos numa pandemia, dinheiro às famílias de Paredes, independentemente das condições em que possam viver neste momento”.

O dirigente do partido social-democrata acusou Alexandre Almeida de estar a executar “largas centenas de famílias e empresas” devido a alegados incumprimentos no pagamento da taxa de resíduos sólidos urbanos, refeições nos agrupamentos escolares e prolongamento nas creches e infantários, avança o PSD de Paredes em nota.

Ricardo Sousa aponta ainda que a situação “é inacreditável e não se consegue perceber como é que um presidente de câmara não entende o que está a fazer às famílias do concelho, quando as pessoas mais precisam de ajuda”, afirmando que as empresas têm vindo a ser notificadas dos pedidos de cobranças.

O presidente da Comissão Política do PSD de Paredes reclama ainda a necessidade de Alexandre Almeida ter aberto um “fundo de emergência municipal, como muitos outros municípios”, por forma evitar a decorrente situação.

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome

- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -
error: Conteúdo protegido