13.7 C
Munique
23.6 C
Porto
RegionalParedesPSD de Paredes acusa Alexandre Almeida de prejudicar empresas e famílias

PSD de Paredes acusa Alexandre Almeida de prejudicar empresas e famílias

Ricardo Sousa caracteriza o comportamento como um “escândalo”, pelo autarca não levar em conta as condições em que as famílias e empresas se encontram.

Relacionados

Inspeção das motas será obrigatória a partir de 1 de janeiro de 2022

O Secretária de Estado das Infraestruturas, Jorge Delgado, avançou ao Jornal de Negócios, esta segunda-feira, que “a partir de 1 de janeiro de 2022,...

Detido em Penafiel por agressão física e psicológica à esposa

A GNR do Penafiel deteve, na passada quinta-feira, um homem de 54 anos por violência doméstica no concelho de Penafiel. No decorrer de uma investigação...

Presidente da Iniciativa Liberal visitou ETAR de Paços de Ferreira após denúncias de habitantes

Hoje, a Iniciativa Liberal reuniu o candidato à Assembleia da Câmara Municipal de Paços de Ferreira, João Carneiro, e o Presidente da Iniciativa Liberal,...

O presidente da Comissão Política do PSD de Paredes, Ricardo Sousa, acusou Alexandre Almeida, presidente da autarquia, de estar a cobrar coercivamente dívidas a munícipes durante a fase de Covid-19.

Ricardo Sousa avança ser “um escândalo”, evidenciado que “ao contrário de outros concelhos que vão ajudando as pessoas e as famílias, Alexandre Almeida quer retirar, apesar de vivermos numa pandemia, dinheiro às famílias de Paredes, independentemente das condições em que possam viver neste momento”.

O dirigente do partido social-democrata acusou Alexandre Almeida de estar a executar “largas centenas de famílias e empresas” devido a alegados incumprimentos no pagamento da taxa de resíduos sólidos urbanos, refeições nos agrupamentos escolares e prolongamento nas creches e infantários, avança o PSD de Paredes em nota.

Ricardo Sousa aponta ainda que a situação “é inacreditável e não se consegue perceber como é que um presidente de câmara não entende o que está a fazer às famílias do concelho, quando as pessoas mais precisam de ajuda”, afirmando que as empresas têm vindo a ser notificadas dos pedidos de cobranças.

O presidente da Comissão Política do PSD de Paredes reclama ainda a necessidade de Alexandre Almeida ter aberto um “fundo de emergência municipal, como muitos outros municípios”, por forma evitar a decorrente situação.

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome

- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -
error: Conteúdo protegido