DestaqueNorte - Tráfico e Viciação de Viaturas, falsificação de documentos e branqueamento...

Norte – Tráfico e Viciação de Viaturas, falsificação de documentos e branqueamento de capitais – Cooperação Judiciária e policial internacional

Relacionados

Santo Tirso: Homem morre na A3 num acidente enquanto fugia em contramão

Um homem, de 33 anos, suspeito de um roubo em Braga, morreu na madrugada da passada segunda-feira, na sequência de um acidente, em Santo...

Felgueiras: Jovem morre após despiste de mota

Um jovem de 24 anos morreu na sequência de um acidente de viação, na passada quarta-feira, dia 21 de fevereiro, na Lixa, concelho de...

Valongo: Homem morre após despiste contra paragem de autocarro

Um homem, de 48 anos, morreu, na noite do passado domingo, 18 de fevereiro, num acidente de viação na freguesia de Sobrado, em Valongo. O...

A Polícia Judiciária, através da Diretoria do Norte, informa que no desenvolvimento de uma investigação relativa a tráfico e viciação automóvel, em inquérito titulado pelo Ministério Público – DIAP do Porto e em cumprimento de uma Decisão Europeia de Investigação (DEI), em conjunto com o Corpo Nacional de Polícia de Espanha procedeu a várias buscas domiciliárias e não domiciliárias com epicentro em Pontevedra, na província da Galiza, Espanha.

No âmbito do presente Inquérito, já em 5 de julho de 2022, na sequência de várias diligências, foram detidos pela Policia Judiciária, em Portugal, seis indivíduos sob quem recaem fortes suspeitas de integrarem o grupo criminoso em investigação.

A operação em curso e as buscas agora realizadas, visam a recolha de elementos probatórios de diversa natureza, tendentes ao esclarecimento dos factos objeto do inquérito, bem como a recuperação, até ao momento, de 76 veículos, de valor global superior a 2.000.000€.

Os veículos eram adquiridos em Portugal com recurso a crédito, também este obtido com documentação suporte falsa e levados para Espanha e outros países da Europa, furtando-se os autores ao pagamento das respetivas rendas.

Em momento posterior, eram submetidos a alterações documentais e colocados nestes países, onde eram novamente inseridos no mercado, legalizados com recurso a documentação falsa, passando a circular com matrícula e documentos aparentemente válidos.

A operação desenvolvida por vários grupos do Corpo Nacional de Polícia, nomeadamente com o Grupo Especial de Resposta ao Crime Organizado, contou com a participação de vários Inspetores da Diretoria do Norte da Polícia Judiciária.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -