DestaqueParades - PSD repudia a implementação da Taxa de Gestão de Resíduos...

Parades – PSD repudia a implementação da Taxa de Gestão de Resíduos (TGR) em Paredes, que vai provocar um aumento de 40% nos bolsos dos paredenses

Relacionados

Lousada: Homem morre após ser atingido por estrutura metálica

Um homem de 28 anos morreu, na tarde da passada terça-feira, dia 9 de julho, depois de ser atingido na cabeça por uma estrutura...

Paredes: Homem morre após ser atropelado

Um homem, de 70 anos, morreu, na passada sexta-feira, dia 5 de julho, após ter sido atropelado por um automóvel na Avenida da República,...

Penafiel: Homem é detido por violência doméstica e violação

A Polícia Judiciária deteve um homem de 54 anos suspeito de violência doméstica e de violação sobre a mulher há mais de um ano...

Os vereadores do PSD na Câmara de Paredes acusam Alexandre Almeida, principal responsável por este executivo de tentar, a todo o custo, amealhar alguns milhares de euros, para estabilizar a sua tesouraria, à custa dos munícipes. “Alexandre Almeida não perde uma oportunidade para aumentar a carga fiscal dos paredenses.”, recorda Ricardo Sousa, vereador social-democrata e Presidente da Concelhia do PSD de Paredes. Este responsável político exige que Alexandre Almeida tenha em consideração as dificuldades financeiras com que os paredenses se debatem e, por isso, está contra a forma injusta com a falta de estratégia da Câmara de Paredes para resolver os graves problemas na recolha dos resíduos urbanos, aplicando agora a Taxa de Gestão de Resíduos (TGR), que a Câmara Municipal de Paredes decidiu cobrar aos munícipes.

“Alexandre Almeida pretende que sejam os munícipes a equilibrar as finanças do município, com o aumento proposto na ordem dos 40 por cento a mais na fatura dos resíduos sólidos. O PSD tem vindo a alertar o Partido Socialista para esta injustiça em reuniões de Câmara. Mas infelizmente a maioria de Alexandre Almeida tem prevalecido e, os paredenses continuam a pagar os erros de gestão deste Presidente de Câmara. Basta!!!, “, observa Ricardo Sousa.

É necessário rever toda a estratégia e não pensar que é criando uma fábrica de lixo que vai resolver por si só o problema. “A quantidade de resíduos indiferenciados está a aumentar quando o caminho devia sere diminuir”, alerta Ricardo Sousa.

 

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -