NacionalMunicípios do Norte dominam 40% dos fundos do Portugal 2020

Municípios do Norte dominam 40% dos fundos do Portugal 2020

Relacionados

Santo Tirso: Motociclista morre após despiste na Serra da Agrela

Um homem de 33 anos morreu, no passado domingo, dia 19 de maio, na serra da Agrela, em Santo Tirso, após ter sofrido um...

Freamunde: viagens escolares levantam suspeitas

Comportamentos de auxiliar aos alunos de Freamunde nas viagens escolares levanta suspeitas Os encarregados de educação de alunos do Centro Escolar de Freamunde estão a...

Paredes: Homem com antecedentes é detido por violência doméstica

O Comando Territorial do Porto, através do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas de Penafiel deteve, no passado dia 10 de maio,...

Até junho deste ano, os projetos da esfera municipal apoiados no Norte totalizaram mais de 1,4 mil milhões de euros, com um total de 3.276 candidaturas aprovadas, avança a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N).

O valor nacional atingiu, até à mesma data, os 3,5 milhões de euros, evidenciando-se o Norte com a maior fatia de apoios, de acordo com a CCDR-N, cerca de 40%.

Cerca de 60% deste valor concentra-se no domínio da Sustentabilidade e eficiência no uso de recursos, em áreas que vão desde a reabilitação, com 21%, a mobilidade sustentável, com 13% e o ciclo urbano da água, com 12%.

Posicionado no segundo lugar das prioridades da região apresenta-se o capital humano, com 22%, onde se destaca o investimento em infraestruturas de educação com cerca de 14%.

Do montante aprovado pelo Norte para operações da esfera municipal, cerca de 56% foi executado até 30 de junho de 2021, um valor que ultrapassa a média nacional de 54%.

Em relação ao período homólogo de 2020, no Norte foram aprovadas mais 684 operações, mais 26%, correspondendo a cerca 272 milhões de euros de investimento elegível.

De acordo com o Boletim NORTE UE, a análise da taxa de realização, relação entre fundo executado e aprovado, permite destacar três sub-regiões, nomeadamente o Alto Minho e o Douro, com 65% cada um, e o Alto Tâmega, com 59%, que registam valores superiores à medida regional.

A análise do fundo aprovado por habitante permite verificar que as quatro regiões NUTS III, com menor densidade populacional, de acordo com a CCDR-N, “são também aquelas que apresentam intensidades de apoio superiores à média regional, concentrando 36 por centro do fundo aprovado, apesar da sua população residente não ultrapassar os 17 por centro da região”.

Até ao 1º semestre deste ano foi investido, nos concelhos de baixa densidade do Norte, um total de 550 milhões de euros do valor correspondente às operações da esfera municipal do Norte.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -