12.1 C
Munique
17.7 C
Porto
EconomiaParedes - Insolvência financeira

Paredes – Insolvência financeira

Relacionados

Operação “Censos Sénior 2022” da GNR

A Guarda Nacional Republicana (GNR), realiza a partir de hoje e durante todo o mês de outubro, em todo o território nacional, a Operação...

Paços de Ferreira com duas candidaturas à Concelhia do Partido Socialista

No dia 8 de outubro, realizam-se as eleições para a concelhia do PS-Partido Socialista de Paços de Ferreira. António Fernández, engenheiro de profissão, foi deputado...

I Torneio de andebol da cidade de Gandra

Nos dias 23, 24 e 25 de setembro, decorreu, no Pavilhão Municipal de Gandra, o I Torneio Cidade de Gandra, em Andebol. A Junta de...

PSD Paredes em comunicado, acusa Alexandre Almeida de colocar o concelho em insolvência financeira

O Tribunal de Contas (TC) voltou a indeferir o recurso apresentado pela Câmara de Paredes que visava solicitar à banca um empréstimo de 21 milhões de euros para pagar o resgaste à Be Water. A verdade é que o Tribunal de Contas, tal como já o tinha feito recentemente, voltou a rejeitar a proposta de Alexandre Almeida.

O edil, no entanto, perante a recusa sistemática do TC sobre este “dossier”, vai recorrer a um empréstimo pela via normal, usando o pouco que resta, da sua capacidade de endividamento – cerca de 25 milhões de euros.

O PSD de Paredes, e a vereação social-democrata, lamenta “ a embrulhada em que Alexandre Almeida se meteu e que vai colocar o concelho em insolvência financeira para os próximos anos, hipotecando assim o desenvolvimento económico, financeiro e social do município, com o incalculável prejuízo de todos os paredenses ”, acusa Ricardo Sousa, presidente do PSD de Paredes e líder da oposição na vereação da  Câmara.

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome

- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -
error: Conteúdo protegido