DestaqueACES Tâmega III – Vale do Sousa Norte venceu prémio na 14ª...

ACES Tâmega III – Vale do Sousa Norte venceu prémio na 14ª edição do “Boas Práticas em Saúde”

Relacionados

Paredes: Homem morre após despiste de mota

Um homem, de 29 anos, morreu, no último sábado, dia 20 de julho, na sequência de um acidente na Rua da Ferrugenta em Lordelo,...

Paredes: Idosa morre após despiste de carro

Uma idosa, de 81 anos, morreu, na manhã do passado dia 17 de julho, quando o carro que conduzia se despistou e embateu contra...

Lousada: Homem é detido para cumprimento de pena de prisão efetiva

O Comando Territorial do Porto, através do Posto Territorial de Lousada relatou através de um comunicado que deteve, no passado dia 9 de julho,...

O ACES Tâmega III – Vale do Sousa Norte foi o vencedor, deste ano, na categoria de “Melhor Poster” com o projeto “Covid-19 no Contexto de Saúde Escolar”, na 14ª edição do Prémio de Boas Práticas em Saúde, decorrido no dia 22 de novembro de 2021.

O prémio é promovido desde 2006, enquanto iniciativa organizada pela Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Hospitalar, pela Direção-Geral da Saúde, Administração Central do Sistema de Saúde, IP, as cinco Administrações Regionais de Saúde e, nas últimas edições, contou com a colaboração da Direção Regional de Saúde dos Açores e da Secretaria Regional de Saúde da Madeira, abrangendo o território nacional e com o principal objetivo de dar a conhecer as boas práticas em saúde a nível nacional, no âmbito da qualidade e inovação, com vista a replicar as mais-valias para o bom desempenho do Sistema de Saúde.

O projeto “Covid-19 no Contexto de Saúde Escolar” foi desenvolvido para garantir uma abertura segura do espaço escolar no ano letivo 2020-2021 durante a pandemia por SARS-COV-2, no ACES Tâmega III – Vale do Sousa Norte. O projeto foi implementado com o envolvimento da Unidade de Saúde Pública, as Unidades de Cuidados na Comunidade, a Unidade de Apoio à Gestão, as Áreas Dedicadas a Doentes Respiratórios, as Autarquias Locais, nomeadamente Lousada, Felgueiras e Paços de Ferreira, bem como todas as escolas dos três concelhos.

O projeto surgiu no âmbito da evolução da pandemia ao nível local, a iminente abertura das escolas e as necessidades detetadas junto dos estabelecimentos de ensino, contemplando a adaptação dos espaços escolares, a capacitação da comunidade educativa, garantindo uma resposta célere e adequada que permitisse prevenir o surgimento de cadeias de transmissão no espaço escolar e consequente agilização do processo de investigação epidemiológica.

O projeto enquadra-se no Programa Nacional de Saúde Escolar nomeadamente no eixo 2 “Ambiente Escolar e Saúde”, área de intervenção “Ambiente Escolar Seguro e Saudável” e eixo 6 “Parcerias”. O alinhamento seguido pelo projeto em conjunto com o Plano Local de Saúde do ACES VSN, nomeadamente no que diz respeito às dificuldades com o sono, ansiedade e depressão, tendo sido desenhado após o diagnóstico de situação realizado junto da comunidade educativa para deteção de problemas e respetiva priorização, que apontou a intervenção no âmbito COVID-19 como prioritária em todos os ciclos e ensino.

Realizada uma análise do 1º período do ano letivo 2020-2021, tendo sido efetuada uma estimativa de redução de custos, analisando 4 vetores, como a gestão de casos suspeitos (11.431,35€), circuito de testagem (171.862,50€), celeridade de atuação (7.934.918,50€), prevenção de pânico e sobreutilização dos serviços de saúde (26.282,60€), estimando-se, em suma, uma redução total de custos durante o 1º período do ano letivo 2020-2021 de 8.144.4 97,85€.

O projeto “Covid-19 no contexto em Saúde Escolar” permitiu o ganho e mais-valia no âmbito da:

  • Diminuição da ansiedade da comunidade educativa;
  • Diminuição da procura desajustada de recursos de saúde [nomeadamente, Área Dedicada aos Doentes Respiratórios (ADR), SNS24 e serviço de urgência];
  • Diminuição do tempo de resposta perante casos suspeitos e confirmados;
  • Empoderamento e aumento do sentimento de confiança da comunidade educativa;
  • Redução do absentismo escolar e laboral.

O projeto foi igualmente submetido ao Prémio de Boas Práticas “Covid-19: Resiliência, Singularidade e Determinação” tendo ficado no Top 15 a nível nacional.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -