-0.5 C
Munique
11.8 C
Porto
DestaquePenafiel aponta injustiça a não consideração de descontos de portagem na A4

Penafiel aponta injustiça a não consideração de descontos de portagem na A4

O Governo aprovou, na passada quinta-feira, descontos e isenções nas ex-scut A41 e A42, tendo sido excluída a A4.

Relacionados

GNR deteve jovem por tráfico de droga em Paços de Ferreira

A GNR de Paços de Ferreira deteve, ontem, um homem de 22 anos por tráfico de droga no concelho. No âmbito de uma ação de...

179 cidadãos de Baião exerceram o voto antecipado em mobilidade

No passado domingo, no concelho de Baião, 179 cidadãos exerceram o seu direito ao voto antecipado em mobilidade no âmbito das eleições legislativas de...

Santo Tirso: Incêndio deflagra numa habitação em Refojos

Ontem, ocorreu um incêndio numa habitação na Rua de Sande, em Refojos, município de Santo Tirso. O alerta para o incêndio foi dado pelas...

“A Câmara Municipal de Penafiel congratula-se com a recente decisão de implementar descontos e isenções nas ex-Scut A41 e A42, mas insiste que a A4 não pode ficar esquecida”, referiu Antonino de Sousa, presidente da Câmara Municipal de Penafiel num comunicado enviado à Lusa.

Na passada quinta-feira, o Governo aprovou uma redução de 50% nas portagens das antigas Scutt a partir de 1 de julho, tendo sido definido pela Assembleia da República e aprovado pelo Orçamento do Estado para 2021.

A medida institui a redução de 50% do valor das taxas de portagens em casa passagem nos laços e sublanços das antigas Scutt, isto é, na “A22-Algarve (Via do Infante), A23 – IP, A23 – Beira Interior, A24 – Interior Norte, A25 – Beiras Litoral e Alta, A28 – Norte Litoral, Concessões do Grande Porto (A41, A42) e da Costa da Prata”.

No comunicado da Câmara Municipal de Penafiel, Antonino Sousa refere que “em abril do ano passado o autarca já tinha solicitado ao Governo a suspensão nas portagens na A4 para as viaturas comerciais, como forma de ajudar os empresários da região a suportar os impactos económicos da pandemia de covid-19”, refere o jornal Notícias ao Minuto.

Antonino de Sousa avançou ainda que “num tempo de crise pandémica e económica, todas as medidas devem ser equitativas e um sinal que o Estado se preocupa, por igual, com o desenvolvimento dos territórios”, de acordo com o mesmo órgão de comunicação social, questionado o porquê de existirem descontos para quem circula em direção à Póvoa do Varzim e Viana do Castelo, mas não existem para quem circula para Penafiel, Amarante ou Marco de Canaveses”.

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome

- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -
error: Conteúdo protegido