DestaquePJ deteve 11 pessoas no âmbito das investigações por fraude através de...

PJ deteve 11 pessoas no âmbito das investigações por fraude através de pagamento eletrónico

Relacionados

Lousada: Homem morre após ser atingido por estrutura metálica

Um homem de 28 anos morreu, na tarde da passada terça-feira, dia 9 de julho, depois de ser atingido na cabeça por uma estrutura...

Paredes: Homem morre após ser atropelado

Um homem, de 70 anos, morreu, na passada sexta-feira, dia 5 de julho, após ter sido atropelado por um automóvel na Avenida da República,...

Penafiel: Homem é detido por violência doméstica e violação

A Polícia Judiciária deteve um homem de 54 anos suspeito de violência doméstica e de violação sobre a mulher há mais de um ano...

A Polícia Judiciária (PJ), através da UNC3T, num inquérito tutelado pelo DCIAP, desencadeou uma operação policial de combate ao cibercrime, tendo por base “vários casos de fraude perpetrados de forma organizada com recurso a plataformas de pagamento eletrónico MbWay, MbPhone e manipulação de comprovativos de transferências”, refere, em nota, a PJ.

Na sequência da operação foram realizadas 35 buscas domiciliárias, tendo sido detidas “11 pessoas, 9 mulheres e 2 homens, presumíveis autores de dezenas de crimes de burla informática agravada, falsidade informática, acesso ilegítimo e branqueamento”, acrescenta nota da PJ.

A estratégia passou pela identificação, localização e junção de várias participações que se encontravam dispersas pelas comarcas do país “cuja informação tratada e analisada permitiu demonstrar a atividade delituosa reiterada e organizada, que os detidos praticavam. Os autores dos crimes levaram a cabo múltiplas ações criminosas, que deram origem a 77 inquéritos agora incorporados, com impacto em cerca de 100 de vítimas”.

A PJ apreendeu vários objetos relacionados com a prática criminosa e/ou adquiridos da forma ilícita. O valor do dano atingiu, até ao momento, um valor superior a 500 mil euros, prevendo-se que o valor aumente com a continuação da investigação em curso.

Os detidos serão presentes a primeiro interrogatório judicial para aplicação da medida de coação adequada. A PJ refere que irá prosseguir com as investigações por forma a apurar a natureza e extensão das conexões criminosas do grupo, continuando a acompanhar os casos concretos de fenómenos criminais semelhantes.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -