14.5 C
Munique
21.1 C
Porto
DestaqueMotociclistas juntam-se para manifesto contra as inspeções às motos

Motociclistas juntam-se para manifesto contra as inspeções às motos

A manifestação está agendada para o próximo dia 16 de outubro, e terá lugar em vários pontos do país, nomeadamente no Porto, Coimbra, Lisboa, Faro, Funchal e Porto Santo.

Relacionados

PCP pede esclarecimentos à ARS Norte pela demissão dos responsáveis pela Urgência Metropolitana de Psiquiatria do Porto

O Partido Comunista Português (PCP) avançou, ontem, uma proposta para realizar uma audição da Administração Regional de Saúde do Norte (ARS Norte) relativa à...

Milhares de portugueses apoiam greve aos combustíveis nas redes sociais

Um grupo criado no Facebook há 48 horas, intitulado de “Greve aos combustíveis”, conta já com mais de 500 mil membros. Na descrição é...

Jovem pacense em Erasmus morreu na Polónia

Na Varsóvia, capital da Polónia, foi encontrado o corpo de uma jovem natural de Penamaior, freguesia de Paços de Ferreira, numa varanda de uma...

O Grupo de Ação Motociclista emitiu um comunicado onde dá voz às várias razões para o protesto nacional, agendado para 16 de outubro, contra as inspeções às motos em 2022.

A par dos argumentos que defendem numa nota enviada à imprensa, anexam um “Manifesto Motociclista contra a farsa das inspeções às motos”, convidando todos a lerem atentamente porque “os utentes das estradas são tratados como um negócio que se procura rentabilizar. O interesse económico continua a prevalecer face à prevenção da sinistralidade rodoviária. As medidas que nos querem impor apenas garantem receita, não previnem a sinistralidade rodoviária. Não aceitamos que as vítimas da estrada continuem a ser usadas para justificar a implementação de medidas que em nada se relacionam com a prevenção da causa dos sinistros”, lê-se no documento.

Numa nota enviada à imprensa o Grupo de Ação Motociclista sublinha que “o Governo, através do Secretário de Estado das Infraestruturas, Jorge Delgado, anunciou a entrada em vigor das IPO para motociclos a partir de janeiro de 2022”, acrescentando que “mostrando uma falta de sensibilidade política e, sobretudo, um desrespeito enorme por milhares de cidadão que fazem dos motociclos a sua forma de transporte, ganhando em mobilidade e economia nas cidades cada vez mais entupidas de trânsito e em prazer de condução em muitas das belas estradas nacionais que o nosso País oferece”, refere o comunicado.

Em comunicado é possível ler-se ainda que se trata “de mais uma taxa travestida de boa-fé que serve apenas para calar interesses económicos pouco claros. Sim, porque a questão da segurança está bem explícita nas ligações que fornecemos para documentos científicos que provam a ineficácia das inspeções às motos em termos de segurança e redução de sinistralidade. E onde fica provado que apenas 0,3% dos acidentes têm como causa principal o veículo”, completa.

A manifestação realizar-se-á no próximo dia 16 de outubro, pelas 16h0, nos seguintes locais:

  • PORTO – Avenida dos Aliados
  • COIMBRA – Parque do Choupalinho (junto ao Exploratório Centro de Ciência Viva)
  • LISBOA – EXPO (Estacionamento junto à foz do Rio Trancão)
  • FARO – Estacionamento frente ao Estádio do Algarve
  • FUNCHAL – Av. Sá Carneiro
  • PORTO SANTO – Av. Manuel Gregório Pestana Júnior (Praça de Táxis)
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome

- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -
error: Conteúdo protegido