DestaqueTrês detidos pela PJ por fraude fiscal, burla qualificada, falsificação informática e...

Três detidos pela PJ por fraude fiscal, burla qualificada, falsificação informática e branqueamento

Relacionados

Paredes: Dois homens com antecedentes detidos por roubo

O Comando Territorial do Porto, através do Núcleo de Investigação Criminal de Penafiel deteve, no passado dia 12 de junho, dois homens de 28...

Santo Tirso: Câmara Municipal alvo de buscas pela PJ

A Polícia Judiciária do Porto realizou, na passada quarta-feira, dia 12 de junho, buscas na Câmara Municipal de Santo Tirso e em três empresas...

AD e PS dividem vitórias nos Concelhos da Região do Tâmega e Sousa

A população europeia, foi, no passado dia 09 de junho, chamada a votar para eleger os assentos no Parlamento Europeu. Na região do Tâmega...

A Polícia Judiciária (PJ) realizou uma operação policial para cumprimento de mandados de detenção no âmbito de buscas domiciliárias e não domiciliárias, pela presumível prática dos crimes de fraude fiscal, burla qualificada, falsificação informática e branqueamento.

No decorrer de 28 buscas domiciliárias e não domiciliárias, realizadas nos concelhos de Barcelos, Braga, Esposende, Trofa, Vila Nova de Famalicão, Funchal, Benavente e Lisboa, foram detidos três indivíduos, entre eles um empresário do setor metalúrgico e um empresário ligado à atividade desportiva, encontrando-se fortemente indicados pelos referidos crimes.

No âmbito do exercício de atividade comercial fictícia de sociedades geridas pelos suspeitos, bem como através de correspondentes de contas bancárias tituladas por terceiros, estes criaram um esquema de faturação/movimentação financeira, oferecendo como um veículo de branqueamento para terceiros, prestando um serviço ilícito pelo qual seriam remunerados, enquanto ocultação de proveitos gerados pela própria atividade legítima dos próprios e dos terceiros, nos setores indicados.

Até ao momento a PJ identificou, através de movimentos financeiros, um montante superior a 70 milhões de euros. Além disso, a vantagem patrimonial em sede fiscal estimada e associada ao principal visado, atinge o montante de 1,5 milhões de euros, apenas com base em elementos já confirmados.

A operação contou, além da PJ, com a participação de elementos da Autoridade Tributária. Foi, também, apreendida documentação diversa relativa à prática dos factos, diversas viaturas automóveis e material informático.

Os detidos serão presentes à autoridade judiciária competente para primeiro interrogatório judicial e aplicação das medidas de coação tidas como adequadas.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -