21.3 C
Munique
19.9 C
Porto
OpiniãoPoliticArtes (#9)

PoliticArtes (#9)

Relacionados

Delinquências juvenis e crimes praticados por jovens …

Raro é o dia em que não se assiste à abertura de telejornais ou à impressão de capas de jornais em que os protagonistas...

Porque não avança a regionalização em Portugal?

O tardar em avançar com a regionalização em Portugal, preceito constitucional plasmado no artigo 255.º da Constituição da República Portuguesa, apenas se deve à...

Porque não avança a regionalização em Portugal?

O tardar em avançar com a regionalização em Portugal, preceito constitucional plasmado no artigo 255.º da Constituição da República Portuguesa, apenas se deve à...

Depois de ver e ouvir o famosíssimo juiz Ivo Rosa a achincalhar o Ministério Público e amordaçar a própria Justiça Portuguesa, senti uma enorme revolta sobre o estado das coisas no nosso país. Como vamos explicar aos nossos filhos que gente como Oliveira Costa (caso BPN, já falecido), Luís Filipe Vieira (caso BPN), Paulo Gonçalves (“caso dos emails”), Joe Berardo, Zenal Bava, Álvaro Sobrinho (BESA), Salgado (caso BES), Rui Rangel e Sócrates continuam a “desfilar” impunemente pelos tribunais nacionais, com tanta coisa por esclarecer? Como vamos explicar aos nossos filhos como funciona verdadeiramente a justiça na nossa terra? Depois do que aconteceu com Sócrates nos últimos dias, parece-me que estas perguntas vão ser muito difíceis de responder…

As reações do Presidente da República e do Primeiro-Ministro em relação à Operação Marquês são díspares. Marcelo que diz que não vai comentar sobre a Operação Marquês, e acaba sempre por comentar indiretamente sobre ela, dizendo que preferia que todos ou a maioria dos processos judiciais que estão em aberto poderiam ser concluídos em tempo devido durante o seu mandato. Os milagres acontecem…Costa e o “seu” PS preferem um “distanciamento sanitário muito rigoroso” em relação ao caso, um afastamento cómodo e inteligente.

Para concluir, gostaria de assinalar o notório desagrado popular em relação ao desfecho deste caso, quer nas ruas, quer nas infinitas redes sociais.

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome

- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -
error: Conteúdo protegido