-0.3 C
Munique
9.1 C
Porto
RegionalAmaranteHomem de 48 anos detido em Amarante por violência doméstica

Homem de 48 anos detido em Amarante por violência doméstica

O detido foi presente a tribunal, tendo sido proibido de permanecer ou aproximar-se da residência da mulher, vítima das agressões, encontrando-se controlado por pulseira eletrónica.

Relacionados

Concelhos do Tâmega e Sousa sofrem aumento exponencial de novos casos de Covid-19

A Direção-Geral de Saúde avançou, hoje, o boletim epidemiológico relativo à incidência cumulativa a 14 dias, entre os dias 18 de novembro e o...

GNR deteve oito suspeitos com mais de 800 doses de estupefacientes em Amarante

A GNR de Amarante deteve, no dia ontem, cinco homens e três mulheres, com idades compreendidas entre 19 e 50 anos, no âmbito do...

Movimento Juntos por Paredes quer que o município volte a oferecer testes rápidos à Covid-19

Face ao estado de calamidade decretado no dia 1 de dezembro, o Movimento Juntos por Paredes solicita à Câmara Municipal de Paredes o recomeço...

A GNR, através do Núcleo de Investigação e Apoio à Vítima de Penafiel, deteve no passado domingo, um homem de 48 anos por violência doméstica no concelho de Amarante.

A GNR apurou que a vítima, uma mulher de 35 anos, era sujeita a “violência física e sexual, por parte do agressor, seu marido, com quem estava casada há um ano”, refere a GNR em comunicado.

No decorrer deste período, a GNR realça que a violência em causa tomou proporções maiores quando o agressor passou a consumir bebidas alcoólicas e, nos últimos três meses, foi possível apurar que o suspeito exerceu, por diversas vezes, “violência física, sexual e psicológica contra a ofendida”.

Face ao escalar da violência e no seguimento da ação policial, o suspeito foi detido e presente, no dia de ontem, a primeiro interrogatório judicial no Tribunal de Instrução Criminal de Penafiel, ficando sujeito às medidas de coação de “proibição de permanecer ou de se aproximar da residência da família, num raio de 300 metros, controlado por pulseira eletrónica, proibição de contactar por qualquer forma ou por interposta pessoa a ofendida, e à obrigação de se sujeitar a avaliação médica e eventual tratamento à sua dependência alcoólica, nos termos a definir pela Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais”, conclui a GNR.

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome

- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -
error: Conteúdo protegido