0.7 C
Munique
13.5 C
Porto
RegionalBloco de Esquerda recomenda ao governo que cumpra a lei da água...

Bloco de Esquerda recomenda ao governo que cumpra a lei da água e garanta o correto tratamento de efluentes do Rio Ferreira

O Bloco de Esquerda procura chamar a atenção para a situação atual em que se encontra o rio Ferreira, assim como para a ETAR de Arreigada que não se encontra em correto funcionamento.

Relacionados

Sindicato dos Trabalhadores acusa GNR de Paredes de recusar levantar auto de ocorrência na “Varandas de Sousa”

Na passada sexta-feira, quatro trabalhadoras foram impedidas de cumprir o horário laboral nas instalações da empresa “Varandas de Sousa”, na freguesia de Madalena, no...

Detidos por tráfico de droga no concelho de Amarante ficaram em prisão preventiva

A GNR deteve, na passada quinta-feira, cinco homens e três mulheres no âmbito de tráfico de droga no concelho de Amarante. Após estes terem sido...

Iniciativa Liberal instala-se no concelho de Valongo

Decorreu, na passada quinta-feira, no auditório da Junta de Freguesia de Ermesinde, o plenário fundador do Núcleo Territorial de Valongo pertencente à Iniciativa Liberal,...

A estação de tratamento de águas residuais (ETAR) de Arreigada está implantada numa das margens do rio Ferreira e, desde 1993, trata efluentes do concelho de Paços de Ferreira. Em nota, o Bloco de Esquerda refere que o concelho tem “uma população de 56 mil habitantes e uma taxa de acessibilidade física do saneamento de 90 por cento, segundo dados disponibilizados pela Entidade Reguladora de Saneamento, Água e Resíduos (ERSAR)”.

O Bloco de Esquerda adianta que a estação de tratamento, concessionada à “Águas de Paços de Ferreira” desde 2004, está “há muito obsoleta a sua capacidade de tratamento de efluentes”, acrescentando que “a incapacidade da ETAR de Arreigada em tratar corretamente o volume de águas residuais que se lhe destina tem provocado graves episódios de poluição do rio Ferreira – um dos principais problemas ambientais do distrito do Porto que perdura há mais de 30 anos”.

O facto, reconhecido no convite para a apresentação de candidaturas no âmbito do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR) no qual é indicado que a ETAR de Arreigada “por estar subdimensionada para os efluentes da zona que serve, encontra-se a funcionar muito acima da capacidade instalada, recorrendo com muita frequência a bypass do sistema, pelo que o efluente é descarregado no rio Ferreira apenas com um nível de tratamento primário ou mesmo sem qualquer tratamento”.

De acordo com o Bloco de Esquerda, a incapacidade e o funcionamento atual da ETAR tem resultado em “impactos ambientais brutais no rio Ferreira devido aos graves episódios de poluição das massas de água e da destruição do ecossistema fluvial e ripícola”. A par desta questão, a classificação da qualidade das massas de água do rio Ferreira é, atualmente, inferior a “bom”. O partido refere ainda que o troço do rio Ferreira foi transformado ao longo dos anos, porém, sobretudo nos últimos dois anos, tornou-se “num verdadeiro esgoto ou fossa cética a céu aberto”.

Nesta linha, o Bloco de Esquerda declara ser necessária uma “intervenção decidida e urgente por parte do Estado Central”. A par desta questão, o partido acrescenta ainda que “tomando como boa a informação de que finalmente a ETAR de Arreigada passará a tratar satisfatoriamente todos os efluentes até ao final do mês de outubro – cerca de um ano após o inicialmente previsto, e com vários adiamentos, – é essencial trabalhar no sentido de eliminar outros focos de poluição, garantir um tratamento redundante em caso de avaria da ETAR, bem como assegurar a despoluição do rio Ferreira, particularmente no concelho de Paredes e na freguesia de Lordelo”.

Assim, o Bloco de Esquerda refere que, ao abrigo das disposições constitucionais e regimentais aplicáveis, o Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda propõe que a Assembleia da República recomende ao Governo que:

  1. Disponibilize urgentemente dotação orçamental suficiente do Fundo Ambiental para proceder à remoção dos resíduos descarregados com autorização da Agência Portuguesa do Ambiente pela ETAR de Arreigada no rio Ferreira na freguesia de Lordelo e depositados na zona do Espaço de Lazer de Moinhos;
  2. Estude soluções redundantes para a ETAR de Arreigada para que não ocorram mais descargas de efluentes sem tratamento secundário e terciário em situações de avaria e de funcionamento deficiente;
  3. Implemente um plano de gestão específica que preveja a despoluição e fiscalização de descargas para todo o rio Ferreira, elaborado e operacionalizado pelas entidades competentes e em articulação com todos os municípios atravessados pelo rio;
  4. Defina uma Comissão de Acompanhamento para a despoluição do rio Ferreira que integre entidades públicas com responsabilidade no âmbito da manutenção da qualidade da água dos rios como a Agência Portuguesa do Ambiente, os municípios e as freguesias afetadas pela poluição, bem como os movimentos de cidadãos que se têm mobilizado para reivindicar a despoluição do rio Ferreira;
  5. Apoie a contratação de guarda-rios para a Região Hidrográfica do Douro em número suficiente para fazer face à necessidade de fiscalização dos problemas de poluição dos cursos e massas de água desta região hidrográfica.
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome

- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -
error: Conteúdo protegido