19.3 C
Munique
18.6 C
Porto
RegionalGondomarDetido em Gondomar por violência doméstica e perseguição da vítima

Detido em Gondomar por violência doméstica e perseguição da vítima

Pelo suspeito ter acesso fácil a armas de fogo, a GNR realizou uma busca e apreendeu uma arma de fogo, um bastão artesanal e diversas munições

Relacionados

Conheça os candidatos do Partido Socialista à Câmara Municipal de Paredes

O Partido Socialista de Paredes apresentou a recandidatura de Alexandre Almeida à Câmara Municipal. O recandidato à Câmara Municipal de Paredes tem 47 anos e...

Vereador da Trofa ilibado e ex-líder do Trofense condenado por desviar subsídio

O tribunal de Matosinhos condenou, hoje, o antigo presidente do Trofense, Paulo Melro, por desviar para o futebol profissional subsídios camarários atribuídos ao desporto...

Meia maratona do Porto condiciona o trânsito a partir de sexta-feira

A 14ª meia maratona do Porto irá provocar, a partir de sexta-feira e, até domingo, o trânsito permanecerá condicionado, bem como o estacionamento, em...

A GNR deteve um homem de 39 anos, na passada terça-feira, por violência doméstica no concelho de Gondomar.

No âmbito de uma investigação por violência doméstica, cujo processo já tinha determinado ao agressor a proibição de contactos com a vítima, os militares da GNR apuraram que o casal se encontra separado desde outubro do passado ano.

A GNR apurou ainda que o suspeito, habitual consumidor de bebidas alcoólicas, “não cumpriu com as medidas impostas, passando a vigiar e a perseguir a vítima, sua ex-companheira de 37 anos, junto ao seu local de trabalho e residência”, avança.

De acordo com a GNR, num dos últimos episódios, o suspeito passou “a vigiar e a perseguir a vítima, sua ex-companheira de 37 anos, junto ao seu local de trabalho e residência. Pelo facto do suspeito ter acesso fácil a armas de fogo, foi realizada uma busca domiciliária, tendo sido possível apreender uma arma de fogo, um bastão artesanal e diversas munições”.

Perante os factos e o escalar dos episódios de violência, o detido foi presente a primeiro interrogatório no Tribunal de Instrução Criminal do Porto, no dia de ontem, onde lhe aplicaram “medidas de coação de prisão domiciliária, controlado por pulseira eletrónica, cumulativamente com a proibição de contactos com a vítima por qualquer forma ou meio”.

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome

- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -
error: Conteúdo protegido