2 C
Munique
7.8 C
Porto
RegionalParedesERSAR em desacordo com a Câmara de Paredes face ao resgate de...

ERSAR em desacordo com a Câmara de Paredes face ao resgate de concessão de águas

O CDS afirma “irresponsabilidade” e avança que tem vindo a pedir ao município o parecer da ERSAR desde março

Relacionados

Acidente em Santo Tirso provoca um ferido

Esta manhã, na Rua de Fontiscos em Santo Tirso, ocorreu um acidente de viação, o qual provocou um ferido leve. O alerta foi dado pelas...

Entrega de Prémios de Eurohockey Indoor Championship em Paredes

Ontem, em Paredes, decorreu o último dia de competição do Campeonato Europeu de Hóquei Indoor de Seniores Masculinos. No local, marcou presença o vereador...

Penafiel: Despiste em Rio de Moinhos provoca três feridos

Ontem, na sequência de um despiste de carro, em Rio de Moinhos, no concelho de Penafiel, três pessoas ficaram feridas. Um dos feridos teve de...

Na passada segunda-feira ficou conhecida a posição da Entidade Reguladora dos Serviços de Água e Resíduos (ERSAR) face à proposta de resgate da concessão de águas realizada pela Câmara Municipal de Paredes.

A ERSAR adianta, nas declarações proferidas, que deverá existir direito a uma indeminização, mas que, no entanto, ainda não dispõem dos elementos necessários para o cálculo da mesma. Apesar da ERSAR reconhecer que não dispõem desses elementos, avança que “os dados disponíveis permitem admitir que o valor da indeminização seja superior ao montante apurado pelo município, em qualquer dos cenários por si considerados”, refere no documento.

Assim, em conclusão à proposta apresentada, a ERSAR diz que, “o processo de resgate da concessão dos serviços de águas do município de Paredes, com a fundamentação apresentada, não reúne as condições necessárias para merecer parecer favorável desta entidade reguladora”.

 

CDS acusa o executivo de Paredes de irresponsabilidade

Após ter sido providenciado o documento da ERSAR onde é evidenciada a resposta da entidade face ao Município de Paredes, o CDS avança em nota o reprovar da “decisão tomada pelo Município de Paredes de proceder ao resgate daqueles serviços que se encontram concessionadas à empresa ‘BE WATER’”.

De acordo com a vice-presidente do CDS-PP de Paredes, Ana Raquel Coelho, “o executivo PS, sempre afirmou em Assembleia Municipal, que só depois de conhecido o parecer da ERSAR é que levariam o assunto para discussão naquele órgão, mas o que verificamos, mais uma vez, é que dizem uma coisa e fazem outra”, avança, em nota, o partido.

De acordo com a Ana Coelho, “o CDS não só não se esqueceu como tem vindo, pelo menos desde março, a pedir ao presidente da câmara que divulgasse se tinha ou não em sua posse aquele parecer, porque se o tivesse e fosse negativo, como se veio agora a verificar, seria ruinoso para o concelho de Paredes, e se não o tivesse, teria sido uma total irresponsabilidade ao avançar para o resgate e para um empréstimo sem conhecer o parecer”, esclarece, em nota, o partido.

 

publicidade

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome

- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -
error: Conteúdo protegido