-1.7 C
Munique
5.9 C
Porto
DestaqueFim do recolhimento obrigatório entra em vigor a partir de agosto

Fim do recolhimento obrigatório entra em vigor a partir de agosto

Relacionados

Paços de Ferreira – Presidente de Câmara Municipal, Humberto Brito, acusado de maus-tratos

O presidente do Município de Pacense, Humberto Brito, foi acusado de violência doméstica contra a mulher, de quem se divorciou. Em 2021, o juiz decide...

PSD de Paredes e Paços de Ferreira visitam CFPIMM

As concelhias políticas do PSD de Paredes e Paços de Ferreira visitaram no passado dia 31 de janeiro, o CFPIMM (Centro de Formação Profissional...

Paredes – Apreensão de material de jogo ilegal

O Comando Territorial do Porto, através do Posto Territorial de Lordelo, no dia 31 de janeiro, apreendeu material destinado à prática de jogo ilegal,...

Foram apresentadas, esta quinta-feira, pelo primeiro-ministro António Costa, as novas medidas de restrição relativas ao desconfinamento. O Governo salientou a importância da vacinação no processo.

Deixar-se-ão de aplicar as medidas por concelho, passando-se a aplicar, agora, em todo o território nacional. Para isso, o Governo definiu três momentos para a próxima fase, considerada a fase de “libertação”, sendo que deverá decorrer de “um modo progressivo e gradual”.

A primeira, a começar no dia 1 de agosto, contará com:

  • Todo o comércio, a restauração e os espetáculos culturais, passarão a ter horários normais, com limite até às 02h00, por forma a obedecer, sempre, às normas estipuladas pela Direção-Geral da Saúde;
  • O fim do recolhimento obrigatório às 23h00;
  • O teletrabalho passará de “obrigatório” para “recomendado”, assim que as atividades o permitirem;
  • Os casamentos e batizados deverão ter uma lotação de 50%;
  • Os espetáculos culturais poderão contar com 66% da lotação;
  • Os eventos desportivos poderão contar com público, com regras a definir pela Direção-Geral de Saúde;
  • Os bares e discotecas continuarão encerrados. Festas, romarias e outras atividades continuam proibidas.

 

Apesar das medidas implementadas, o certificado digital covid ou teste negativo será exigido para:

  • Viagens por via aérea ou marítima;
  • Entrar em estabelecimentos turísticos e alojamento local;
  • Entrar em restaurantes, ao fim-de-semana e feriados;
  • Ginásios, para aulas de grupo;
  • Termas e spas;
  • Casinos e bingos;
  • Eventos culturais, desportivos ou corporativos para mais 1000 pessoas (em ambiente aberto) ou 500 pessoas (em ambiente fechado);
  • Casamentos e batizados com mais de 10 pessoas.

 

O segundo momento será apresentado quando 70% da população estiver vacinada que, de acordo com o primeiro-ministro, se prevê acontecer no início do mês de setembro. Neste segundo momento, pretende-se colocar:

  • O fim do uso obrigatório de máscara na via pública;
  • Casamentos e batizados passarão a ter uma lotação de 75%;
  • Os espetáculos culturais poderão ter uma ocupação de 75% da lotação;
  • Os transportes públicos não terão limite de lotação;
  • Os serviços públicos não exigirão marcação prévia.

 

O último momento, de acordo com António Costa, acontecerá quando 85% da população estiver vacinada contra a Covid-19, permitindo-se a reabertura de:

  • Bares e discotecas com certificado ou teste negativo;
  • Restaurantes sem limite máximo de pessoas por grupo;
  • Fim dos limites de lotação;
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome

- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -
error: Conteúdo protegido