3.5 C
Munique
11.4 C
Porto
RegionalLousadaLousada avança com assinatura de protocolo com Bolsa de Cuidadores Formais

Lousada avança com assinatura de protocolo com Bolsa de Cuidadores Formais

O apoio de mil euros mensais permitirá assegurar uma resposta social. O projeto “Lousada Cuida” trabalha em conjunto com o CACIL e a Santa Casa da Misericórdia de Lousada.

Relacionados

Município de Felgueiras celebra escrituras com proprietários para a Zona Industrial das Barrancas

O Município de Felgueiras formalizou o compromisso assumido com os proprietários que aceitaram a negociação amigável no processo de expropriação em que Nuno Fonseca,...

Município de Baião presta apoio ao consumidor endividado através do centro de informação autárquico

A Câmara Municipal de Baião encontra-se a prestar um serviço de ajuda aos clientes bancários com dificuldades no cumprimento de contratos de crédito, através...

FC Paços de Ferreira apresenta novo reforço da equipa

O FC Paços de Ferreira abriu portas, esta sexta-feira, para receber mais um jogador para reforço da equipa. O jogador N’Dri Koffi integra o...

No passado dia 14 de maio, o protocolo de parceria entre a Câmara Municipal de Lousada e a Santa Casa da Misericórdia de Lousada assinaram um protocolo para bolsa de cuidadores formais designado de “Lousada Cuida”.

Esta foi considerada a resposta do Município para a criação de uma Bolsa de Cuidadores e algumas das medidas de apoio do Centro de Apoio ao Cuidador Informal de Lousada (CACIL), o qual objetiva implementar respostas de apoio social dirigidas aos cuidadores informais.

Os princípios passam por criar substitutos dos cuidadores informais, por forma a permitir que quem cuida tenha tempo disponível para si, pretendendo-se criar uma bolsa de profissionais que substitua o cuidador, de acordo com nota do município, “pelo menos uma vez por semana, para que este possa sair de casa e realizar as suas necessidades pessoais”.

O apoio, de mil euros mensais, permitirá assegurar uma resposta social, sendo que os restantes apoios ao cuidador informal, bem como a equipa técnica do CACIL serão assegurados pela Santa Casa da Misericórdia de Lousada.

Para Pedro Machado, “a sociedade foi relativizando o papel dos cuidadores informais ao longo dos anos. Este é, sem dúvida, um problema, a que o Estado está a dar atenção. A nível local a Santa Casa da Misericórdia de Lousada percebeu a dimensão da problemática e, há cerca de dois anos, pensou numa resposta social direcionada aos cuidadores”, avança nota do município.

A par dos dados avançados pela Santa Casa da Misericórdia de Lousada, o CACIL identificou no concelho 333 cuidadores informais desde que iniciou a atividade, em 2019. Destes 333 cuidadores, a equipa aplicou o protocolo de entrevista e avaliação a 218 cuidadores principais.

O Município avançou ainda que em 2020 abriram-se novos processos de acompanhamento a 63 cuidadores que, cumulativamente com os 40 que transitaram em 2019, totalizam 103 processos com plano de intervenção.

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome

- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -
error: Conteúdo protegido